SOLUÇÕES ESCALÁVEIS PARA TRANSFORMAÇÕES SISTÊMICAS

12 dez 2018
image

Muitos investidores estão em constante busca por maior impacto – para garantir que os fundos que implementam façam uma diferença significativa. Nos últimos anos, os financiadores passaram a se concentrar mais em suas próprias práticas, não apenas nas dos beneficiários, para gerar impacto. Profissionais e pesquisadores estão explorando 1) como os investidores devem trabalhar com donatários e beneficiários de investimentos como verdadeiros parceiros, não apenas receptores de fundos e ideias, 2) como colaborar mais e melhor com outros financiadores para obter maior impacto e 3) como os doadores podem obter uma compreensão mais profunda do complexo contexto em que seus fundos são aplicados e usar esse entendimento para prestar melhor apoio aos beneficiários.1 A isso está relacionado o foco na mudança do financiamento de projetos individuais para o apoio a transformações mais profundas e sustentadas na sociedade. Nesse espírito, a Rockefeller Philanthropy Advisors (RPA) foi contratada pela Skoll Foundation, trabalhando em conjunto com um Grupo Diretor composto pelas Fundações Porticus, Ford e Draper Richards Kaplan, para incentivar os financiadores a trabalhar de forma mais colaborativa no sentido de destinar recursos adaptáveis e responsivos de mais longo prazo com o objetivo de acelerar soluções escaláveis para os problemas mais urgentes do mundo. O Grupo Diretor para Soluções Escaláveis examinou quando, como e por que as soluções de algumas organizações foram capazes de crescer em escala significativa e alcançar as mudanças no nível sistêmico esperadas pelas organizações e por seus investidores. Queríamos saber mais sobre os fatores internos e externos mais importantes e sobre os papéis desempenhados por financiadores e financiamento nesses casos.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue