O Voluntariado e os ODS

O Programa VNU se inspira na convicção de que o voluntário é uma forma poderosa de envolver pessoas para fazer uma frente de desenvolvimento em todo o mundo. Cada um pode contribuir com seu tempo, seus conhecimentos e sua experiência, e a combinação de todos os esforços pode ser decisiva para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), consequentemente da paz e do desenvolvimento no planeta. O enorme potencial do trabalho voluntário nos inspira como organização e nossa missão consiste em converter esse potencial em realidade.

 

Alcançar os ODS exige a cooperação e o compromisso do setor público, da sociedade civil, da academia , do indivíduo e do setor privado, com o apoio das Nações Unidas e da comunidade internacional. Os cidadãos cumprem uma importante função por meio do voluntariado. A cada dia, muitas pessoas participam em iniciativas de desenvolvimento por meio de atividades voluntárias, seja em pequena ou grande escala, com o propósito de melhorar suas condições de vida e dos demais ao seu redor. Dessa forma, o voluntariado fomenta a criação de ambientes seguros, estáveis e resilientes, propícios à resolução pacífica de conflitos. O Programa de Voluntários das Nações Unidas fortalece parceiros nacionais, impulsionando o sentido de identificação local com os processos de paz e de desenvolvimento e fortalecendo o reconhecimento do trabalho dos voluntários e sua participação coesiva em favor da consolidação da paz.

 

O Programa contribui com o voluntariado para o desenvolvimento promovendo-o a nível mundial, advogando por sua integração em programas de desenvolvimento e mobilizando voluntários. O VNU promove a criação de ambientes nos quais o voluntariado possa prosperar e nos quais as pessoas tenham a capacidade e o direito de participar na transformação da realidade a seu redor.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue