PNUD

O que fazemos

O Novo PNUD 

 

Os desafios atuais de desenvolvimento são complexos e cada contexto é diferente. É por isso que ajustamos nosso trabalho para atender às necessidades dos países e comunidades a que servimos.

O Plano Estratégico do PNUD (2018-2021) foi desenhado para responder à grande diversidade de países a que prestamos nossos serviços. Essa diversidade se reflete em três amplos âmbitos de desenvolvimento: erradicação da pobreza, transformações estruturais e construção de resiliência.

 

Três âmbitos de desenvolvimento


Erradicação da pobreza em todas as suas formas e dimensões

 

Aceleração das transformações estruturais

Construção de resiliência a crises e conflitos

Para responder a essas questões, e focar melhor os recursos e experiência para cumprir a Agenda 2030, o PNUD identificou um conjunto de abordagens que são denominados Eixos Transversais.

 

Seis Eixos Transversais

 

Eixos Transversais são respostas integradas ao desenvolvimento sobre os quais alinhamos nossos recursos e experiência para gerar um impacto real.

 

Manter as pessoas fora da POBREZA

 

GOVERNANÇA para sociedades pacíficas, justas e inclusivas

 

Prevenção de crises e aumento da RESILIÊNCIA

 

MEIO AMBIENTE: soluções para o desenvolvimento baseadas na natureza

ENERGIA limpa e acessível

Empoderamento das mulheres e igualdade de GÊNERO

 

Cada eixo inclui uma combinação de assessoria sobre políticas, assistência técnica, finanças e programas. Cada um tem o potencial de desvendar o caminho para o desenvolvimento sustentável. No entanto, nenhum eixo será efetivo sozinho. Precisamos de todos eles para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).


 

Nosso trabalho

 

À medida que implementamos nosso novo plano para uma nova era, veja como estamos desenvolvendo nossos pontos fortes e presença em cerca de 170 países e territórios durante mais de cinco décadas.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue