Ar condicionado menos poluente é tema de seminário no Rio de Janeiro

24/fev/2016

Proposta dos seminários é divulgar novas tecnologias e fluidos alternativos no mercado do setor de resfriadores líquidos centrais. Foto: Rafael Paraguai.

Série de eventos sobre o tema faz parte de projeto do PNUD com o Ministério do Meio Ambiente.

As vantagens e procedimentos necessários para a substituição de equipamentos com substâncias destruidoras da camada de ozônio por equipamentos não nocivos e, ao mesmo tempo, eficientes energeticamente são tema do 1º Seminário sobre Resfriadores Líquidos Centrais, realizado hoje no Rio de Janeiro no âmbito Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento de Chillers no Brasil, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e implementado pelo PNUD.

Este é o primeiro de uma série de três seminários. Os dois seguintes serão em Fortaleza entre os dias 30 de março e 1º de abril e em São Paulo de 27 a 28 de abril. “O trabalho de retrocomissionamento em edificios públicos e privados é uma atividade pioneira no mercado brasileiro para esse setor e  de grande importância a fim de promover a substituição dos equipamentos ainda operando no país com substâncias destruidoras da camada de ozônio”, destaca a oficial de programa Marina Ribeiro, do PNUD.

A proposta dos seminários é a divulgar novas tecnologias e fluidos alternativos no mercado do setor de resfriadores líquidos centrais, assim como a dar visibilidade ao trabalho de processo de retrocomissionamento realizado por meio desse projeto em um prédio privado na cidade de São Paulo. Os Seminários contarão com palestras de especialistas nacionais e internacionais conceituados no setor, principalmente da Associação de Tecnologia para Edificios (ASHRAE). 

O evento conta com o apoio institucional da Green Building Council (GBC), da Associação Braisleira para Refrigeração, Ventilação e Ar Condicionado (ABRAVA), da Associação de Comissionamento de Edificios (BCA), da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO), da Associação Brasileira para Facilities (ABAFAC), da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação (ASBRAV) e da Associação Nacional dos Profissionais de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ANPRAC).

do PNUD

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue