MMA e PNUD promovem curso técnico para proteção da camada de ozônio

31/ago/2016

A capacitação focou na substituição dos gases danosos à camada de ozônio e na eficiência energética de sistemas de ar condicionado. Foto: Tiago Zenero/ PNUD Brasil

O Ministério do Meio Ambiente e o PNUD reuniram, entre 30 e 31 de Agosto, cerca de 60 profissionais da área de ar condicionado e refrigeração em Brasília para o curso técnico sobre Eficiência Energética em Sistemas de Água Gelada. 

“Queremos capacitar os técnicos para as boas práticas, para que não haja vazamento de substâncias danosas para o ozônio na atmosfera”, pontuou a gerente de proteção da camada de ozônio do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Magna Luduvice. 

A capacitação faz parte das ações do Projeto Demonstrativo de Gerenciamento de Chillers, implementado pelo PNUD e coordenado pelo MMA, no âmbito do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs. 

Os HCFCs são substâncias que agridem a camada de ozônio, responsável por proteger o planeta da radiação ultravioleta, nociva à vida. A iniciativa mundial para a preservação desse escudo natural da atmosfera terrestre tem sido bem sucedida. O Brasil é referência mundial no setor e tem cumprido com rigor as metas estabelecidas pelos tratados internacionais. O país é destaque na evolução tecnológica do parque industrial para substituição da substância no setor produtivo e na destinação correta de produtos que no passado utilizavam o composto químico. 

“O curso faz parte das ações do Protocolo de Montreal – Protocolo responsável pela proteção da camada de ozônio – no Brasil”, lembrou a gerente do Protocolo pelo PNUD, Ana Paula Leal. “Como ações do projeto, já realizamos três seminários sobre o tema – no Rio de Janeiro, Fortaleza e São Paulo - , dois  retrocomissionamentos em edifícios em São Paulo e ainda teremos outro curso de capacitação em São Paulo, em 5 e 6 de setembro”, destacou. 

O palestrante Tomaz Cleto explicou que, na substituição dos gases danosos à camada de ozônio nos chillers, é fundamental que o aparelho não perca o seu papel principal, que é o conforto ao usuário. “Quando colocamos o ar condicionado em uma empresa, isso também significa que teremos uma produtividade maior, porque os funcionários estarão mais confortáveis. Se está desconfortável, com pessoas passando frio ou calor, tudo o que está sendo gasto de energia é à toa. Fazer um sistema de ar condicionado que traga desconforto é contrassenso”, pontuou. 

“O foco do curso é treinar profissionais, engenheiros, técnicos, que são fundamentais para nos auxiliarem na manutenção desses equipamentos e para que enviemos cada vez menos essas substâncias para a atmosfera”, ressaltou Magna Luduvice. 

Para Luís Cesar Modesto Rosário, que trabalha com sistemas de água gelada na Transpetro, no Rio de Janeiro, “é muito bom conhecer as empresas que estão se capacitando, melhorando sua condição de manutenção do equipamento e a condição do poder público é primordial para que isso se concretize”. O engenheiro ainda destacou: “Fazer uma interação com o poder público local é muito importante”.  

 

do PNUD

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue