Evento internacional em Brasília proporcionará debates sobre a eliminação de substância cancerígena

3/fev/2017

A PCB é uma das substâncias controladas pela Convenção de Estocolmo, e deverá ser eliminada completamente até 2028. Foto: Tiago Zenero/PNUD Brasil.

Com o intuito de promover troca de experiências entre atores nacionais e internacionais que atuam na gestão de PCBs, o Ministério do Meio Ambiente, com o apoio do PNUD, organiza a Conferência Regional sobre Gestão de Bifenilas Policloradas (PCBs), entre 9 e 10 de fevereiro, no Centro de Eventos Brasil 21, em Brasília.

As PCBs são substâncias que começaram a ser sintetizadas pela indústria química a partir do final da década de 1920. O objetivo era utilizá-las como fluidos isolantes de equipamentos elétricos, em função de sua estabilidade química e térmica, o que diminuía os riscos de incêndio e explosão em subestações.

A partir da década de 1960, essas substâncias começaram a ter sua fabricação e uso proibidos, pois descobriu-se que elas eram cancerígenas e apresentarem danos à saúde humana, além de impactos negativos ao meio ambiente.

No Brasil, sua comercialização e uso foram proibidos a partir de 1981. Os estoques que ainda estão presentes nos parques elétricos e industriais do país devem ser completamente eliminados até 2028, por força da adesão do Brasil, em 1995, à Convenção de Estocolmo.

O evento proporcionará o debate sobre os avanços que os países apresentam para cumprir essas metas. Estarão presentes representantes dos projetos voltados à gestão das PCBs e apoiados pelo PNUD na América Latina, como Argentina, Colômbia, Cuba, Equador, Guiana e México; prestadores de serviços de destruição de PCBs, descontaminação e reclassificação de equipamentos elétricos do Brasil, da Argentina e da Itália; especialistas em gestão de PCBs da Alemanha e do Japão; representantes do meio acadêmico da Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); e representantes do setor elétrico, responsável por mais de 70 % dos estoques de PCBs no país.

A Conferência acontece paralelamente à primeira reunião do Processo Intersessional Preparatório para a 5ª Conferência Internacional para a Gestão de Substâncias Químicas (ICCM).

As inscrições são limitadas a 60 pessoas. Mais informações estão disponíveis com a coordenadora técnica do projeto no Brasil, a engenheira química Lorenza Alberici da Silva, pelo e-mail: lorenza.alberici@undp.org.

Confira a programação:

Conferência Regional sobre Gestão de Bifenilas Policloradas (PCBs)

Brasília/DF- 9 e 10 de fevereiro de 2017- Centro de Eventos Brasil 21

 

9/2/2017

 

Hora

 

Atividade

 

Palestrante

 

8h Openning  MMA, UNDP Regional and Brazil
8h20 Panel 1- Projeto de Estabelecimento da Gestão de Resíduos de PCB e Sistema de Disposição Brasil - Projeto BRA/08/G32 PNUD/MMA (Brazil)
8h50 Panel 2- Projeto demonstrativo de Inventário e Plano de Gestão de PCBs Eletrobras Amazonas, CHESF e Copel SEA Marconi/Denver
10h20 coffee-break
10h50 Panel 3- SEA Marconi Technologies  Ing. Vander Tumiatti CEO SEA Marconi Technologies
11h40 Panel 4-  Hidrodecloração Catalítica de PCBs em dióixido de carbono supercrítico Prof Dr. Reinaldo Camino Bazito Instituto de Química da Universidade de São Paulo/USP
12h10 Panel 5- Reciclagem de equipamentos e óleo isolante contaminados com PCB. Leslie Freitas da Silva- Supervisora Ambiental WPA
12h40 Almoço
14h Panel 6- Lecciones Aprendidas en Eliminacion de BPCs en México y Latinoamérica: Siguientes pasos Guillermo Roman-  Consultor PNUD Mexico
15h Panel 7- Resultados, Lecciones aprendidas y nuevos desafíos en la gestión ambiental de los PCBs en Argentina Augustín Harte Proyecto PNUD ARG 10/G48 “ Manejo Ambientalmente Racional de PCB en Argentina”
16h Panel 7- Instrumento para el análisis de riesgos ambientales y accidentales asociados a las actividades de almacenamiento y tratamiento de PCB.  Jose Alvaro Rodrigues Castaneda Proyecto PCB Colombia
16h30 coffee-break
17h Panel 9- Gestión de PCBs em Ecuador Ana María Nuñez (Oficial Técnica en Proyectos Área de Ambiente y Energía PNUD Ecuador) y Mario Rodas (Coordinador del Proyecto PCB).
18h Debates  

 

10/2/2017

 

Hora

 

Atividade

 

Palestrante

 

8h Panel 11- USP- Engenharia Química Cláudio Oller do Nascimento/Marilda Vianna
8h30 Panel 12- PCBs treatment technology MG Trafos
9h Panel 13- TREDI S.A- Gestión Integral de PCBs : Nuestra Experiencia Aplicada em los Proyectos UNIDO de Peru e Marruecos. Marcela Gulla- Vicepresidente Tredi Argentina S.A
10h Panel 14-  PCBs em Alimentos e Tecidos Humanos: Repercussões na Saúde Prof. Dra. Ijoni Costabeber- Departamento de Morfologia/CCS/UFSM/Programa de Pós- Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos/CCS/UFSM
10h30 coffee break
10h50 Panel 15- Japanese Experience in PCBs Management  Mr Oki/Takahashi- JESCO/Japão
11h20 Panel 16 - Propuesta de Proyecto de Gestión de Plasticos em America Latina Guillermo Roman- Consultor PNUD
11h50 Painel 9- Descontaminação e Destinação Final de PCBs Daniel Closs Gerente Geral Tecori
12h20 Almoço
13h40h Panel 10- Inclusión de los temas de equidad de género en la gestión de los PCB Jose Alvaro Rodrigues Castaneda Proyecto PCB Colombia
14h10 Painel 10- International Experience on PCBs Management Michael Muller   independent consultant
14h40 Painel 11- Proyecto para la gestión de los PCBs en Cuba Tania Tamara Ferrer Alcalá-  Jefa del Departamento de Control de la Contaminación  del Ministerio de Ciencia, Tecnología y Medio Ambiente de la República de Cuba.
15h40  Panel 12-  Chika Ohashi- Proyecto Mercurio Guiana
16h40 Informes Anuales- Project Implementation Report/PIR Carlos Andres- PNUD Regional
17h10 Perspectivas para as Novas dos Projetos sobre POPS apoiados pelo PNUD Kasper Koefoed, Paloma Samohano, Carlos Andres-PNUD Regional
cofee break