Rede de Esporte pela Mudança Social celebra 10 anos de ações do esporte pelo desenvolvimento

6/abr/2017

O esporte pode ser uma ferramenta para a cultura de paz, a inclusão e a promoção de direitos. Essa é a premissa da Rede de Esporte pela Mudança Social (REMS), iniciativa da sociedade civil, da Nike e do PNUD, a qual completa 10 anos em 2017. Para celebrar a década de conquistas, a rede realiza ao longo do ano ações especiais por todo o Brasil.

Fundada em 2007, a Rede Esporte pela Mudança Social mobiliza e fortalece organizações que atuam com esporte e colabora com o governo para criação e melhoria de políticas públicas de esporte para o desenvolvimento humano e a transformação social. São 81 instituições que trabalham com esporte como fator de desenvolvimento humano no Brasil e  atendem, juntas, mais de 100 mil pessoas por ano.

Desde sua fundação, a REMS alcançou importantes conquistas, como a realização de 19 encontros entre os membros da rede, 4 Semanas Internacionais do Esporte pela Mudança Social, participação em diferentes grupos promovidos pelo governo para discussão e elaboração de importantes políticas públicas e colaboração no lançamento do marco regulatório das organizações da sociedade civil.

O diretor executivo do Instituto Barrichello, William Boudakian de Oliveira, organização atualmente responsável pela Secretaria Executiva da REMS, destaca que os 10 anos de ações da rede trouxeram impactos notáveis ao Brasil: “A grande mudança está na consciência das organizações que amadureceram do ponto de vista político e agora ocupam espaços de representação para que uma política pública esportiva possa de fato garantir o que é de direito: o acesso universal a todos e todas ao esporte, a oferta contínua de esporte e boa qualidade nos serviços oferecidos à população”.

De acordo com Oliveria, as melhorias nas Leis de Incentivo Federal, as contribuições relevantes para a criação de um sistema nacional de esporte e a participação nos Conselhos Federais ajudaram a construir bases para uma nova consciência de que o esporte é um elemento essencial para o desenvolvimento humano.

"O esporte tornou-se um elemento chave para promover equidade e justiça social no Brasil, pois se insere nos contextos de vulnerabilidade e cria novas possibilidades de conexão e empatia onde as pessoas podem se rever pela prática corporal. Isso muda o Brasil. O esporte é uma expressão cultural humana e também uma linguagem que acessa, integra e gera conexão entre as pessoas”, pontua Oliveira.

“A comemoração de 10 anos da REMS demonstra o potencial da sociedade civil no Brasil como força  de ação e mobilização.  No campo da ação, cada organização e entidade parceira da Rede desenvolve um conjunto de atividades e programas que ampliam o acesso ao esporte e atividades físicas, particularmente para as populações mais vulneráveis. Juntas,  essas organizações são fortalecidas pelo intercâmbio de experiências, trocas de informações e assistência técnica solidária entres seus membros. No campo da mobilização,  a REMS alcançou um importante reconhecimento junto aos órgãos de governo e legislativo, ampliando sua participação e contribuição para os debates dos principais marcos regulatórios e políticas públicas dos esportes e da sociedade civil”, afirma a representante assistente adjunta para programas do PNUD Brasil, Maristela Baioni.

“O PNUD tem sido um grande parceiro desde a fundação da REMS. Com esse apoio, conseguimos oferecer oportunidades de qualificação e fortalecimento institucional para os membros da rede”, ressalta o diretor executivo do Instituto Barrichello.

As atividade de celebração dos 10 anos da Rede de Esporte pela Mudança Social acontecem em todo o Brasil ao longo de 2017, com foco especial na semana de aniversário da rede - 21 a 27 de agosto. Para acompanhar os locais e as datas das ações comemorativas, basta acessar o calendário de eventos no site da REMS e acompanhar as postagens nas mídias sociais.

 

do PNUD