Helen Clark deixa PNUD após oito anos como Administradora

19/abr/2017

Foto: PNUD Costa Rica

Nova York -  A seguinte declaração é em nome do Presidente do Conselho Executivo do PNUD, embaixador Ib Petersen, Representante Permanente das Nações Unidas na Dinamarca, na despedida de Helen Clark como Administradora do PNUD:

“Hoje Hellen Clark completa seu tempo à frente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), onde liderou significantes avanços e reformas institucionais como uma notável comunicadora desde que assumiu a posição de Administradora do PNUD e líder do Grupo de Desenvolvimento das Nações Unidas desde 2009.

Ao longo de seus dois mandatos no PNUD, Helen esteve comprometida em torná-lo uma organização com máxima tansparência e responsabilidade. A plataforma independente “Publish What You Fund” colocou o PNUD na posição de organização de desenvolvimento internacional mais transparente do mundo nos últimos dois anos.

Helen Clark trabalhou para reformar o PNUD e  torná-lo uma organização mais moderna e apta a enfrentar novos desafios em um mundo em constante mudança. O PNUD hoje é mais produtivo, focado e efetivo.

Por oito anos, Helen Clark focou seu trabalho e advocacy nas necessidades dos pobres e marginalizados ao redor do globo, para promover o direito das mulheres,  LGBTI, refugiados, migrantes e pessoas com HIV/AIDs, tal como as áreas de proteção ambiental, mudança global do clima, zonas de risco de desastre e governança democrática.

Durante seu mandato, a proporção entre mulheres e homens no PNUD alcançou os 50%, incluindo os altos cargos da organização.

Como porta-voz, Helen Clark usou variadas plataformas de redes sociais para dialogar  diretamente com o público sobre os importantes problemas do mundo. Ela foi constantemente reconhecida como a principal comunicadora nas Nações Unidas pela sua contínua interação com o público em geral.

Em nome do Conselho Executivo, eu gostaria de agradecer Helen Clark pelo excepcional serviço prestado às Nações Unidas e ao Desenvolvimento."

Contato para informação: Adam Cathro, UNDP, +1 212 906 5326, adam.cathro@undp.org.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue