REDE ODS Universidades é lançada em Brasília

7/jun/2017

Criação de uma base de dados sobre os ODS e a formação de uma rede de especialistas sobre o tema serão foco do trabalho da Rede. Foto: Alessandra de Almeida/PNUD Brasil.

REDE ODS Universidade é lançada em Brasília

Fortelecer atividades de ensino, pesquisa e extensão que promovam o desenvolvimento sustentável, em linha com a Agenda 2030. Com esse propósito, foi lançada, hoje, em Brasília, na Casa da ONU, a Rede ODS Universidades, iniciativa que envolve Instituições de Ensino Superior de diferentes estados do país, com o apoio do PNUD. Com a assinatura de um Memorando de Entendimento criando a Rede, os ODS serão promovidos no setor acadêmico, para colaborar com políticas que promovam a erradicação da pobreza, o crescimento econômico e a sustentabilidade do planeta.

Os membros signatários da Rede serão incentivados a produzir e intercambiar conhecimentos sobre a implementação da Agenda 2030, além de realizar ações para disseminação e promoção do desenvolvimento sustentável. Outra atribuição das instituições é incentivar a territorialização dos ODS, processo que fortalece ações no âmbito local.

Até o fim de 2017, as instituições deverão estabelecer um banco de dados de boas práticas, estudos, pesquisas e inovação baseados nos ODS. Também está prevista a formação de uma rede de especialistas para fortalecer o desenvolvimento sustentável no país.

“A Rede ODS Universidades estabelece compromissos sociais, ambientais e econômicos a serem cumpridos por academia, governos, setor privado e sociedade civil até 2030.  Aderimos a este projeto com esperança e certeza de que podemos colaborar efetivamente com o sucesso dos ODS. Já capacitamos atores políticos e socias para estimular a participação na definição de políticas públicas para o alcance da Agenda 2030. Com a Rede ODS Universidades ampliaremos nossa atuação de forma conjunta”, afirmou a reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margareth Melo Diniz.

“A sustentabilidade deve ser garantida em forma de rede, com diferentes atores e protagonistas. Enquanto celebramos a assinatura da Rede ODS, sabemos também que, enquanto universidades, temos nossos limites, porém dentro do espírito de rede precisamos também ampliar as interlocuções. Várias instituições já manifestaram interesse em participar dessa rede ampliada de parceiros para o que, no meu entender, é o objetivo principal: conduzir a vida futura fundada sob o princípio da sustentabilidade”, disse o reitor da Universidade Estadual de Goiás, Haroldo Raimer.

O secretário nacional de Articulação Social da Secretaria de Governo da Presidência da República, Henrique Villa, disse que “as universidades brasileiras geram muito conhecimento, criam capacidades, treinam e capacitam pessoas, portanto a aproximação da academia com a Agenda 2030 é fundamental para fortalecer o processo de implementação dos ODS no Brasil”.

No momento do lançamento da iniciativa, seis instituições aderiram à Rede: Centro Universitário Tabosa de Almeida (PE), Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (GO), Universidade Estadual de Goiás, Universidade Estadual do Piauí, Univesidade Federal da Paraíba e Universidade Metodista de São Paulo.

Na avaliação do diretor de país do PNUD, Didier Trebucq, a Rede será uma facilitadora de soluções para o alcance da Agenda 2030. “A Rede ODS Universidade criará espaços para aplicação de conceitos, teorias e soluções elaboradas no meio acadêmico no âmbito de projetos de extensão e ampliando o debate sobre o desenvolvimento sustentável. Acredito que temos, com a Rede, um grande potencial de consolidação de um exemplo que poderá nos inspirar no futuro”.

Durante a cerimônia, também foi lançada a plataforma www.redeodsuniversidades.ueg.br, que reúne informações sobre o trabalho da Rede, participação das instituições de ensino superior e notícias sobre atividades acadêmicas para o alcance dos ODS.

Para mais informações sobre a Agenda 2030, acesse www.agenda2030.org.br.

 
do PNUD