Hackfest sobre combate à corrupção desenvolverá soluções tecnológicas para a transparência dos gastos públicos

9/jun/2017

Até o próximo domingo, programadores, designers e profissionais da área de direito e mídia desenvolverão soluções tecnológicas para fortalecer a transparência dos gastos públicos.

Programadores de softwares, estudantes e profissionais das áreas de Administração, Direito, Gestão Pública, Mídia e Design se reunirão, entre hoje e domingo, em João Pessoa (PB), para o Hackfest contra a Corrupção. Iniciativa do Ministério Público da Paraíba (MPPB), com apoio do PNUD,  o evento busca promover soluções tecnológicas que colaborem com a melhoria dos gastos públicos, de forma transparente e com a participação da sociedade.

“A grande questão hoje na verdade é o envolvimento do cidadão. Fazer com que ele efetivamente participe de todo o processo de mudança. O Hackfest pretende levar as informações ao público em linguagens mais apropriadas. As informações existem, mas nem sempre são acessíveis. Portanto, usaremos a tecnologia para dispertar a necessidade de que realmente o cidadão se vista do seu dever e colabore com a retomada das discussões”, afirmou o promotor de justiça do MPPB e idealizador do Hackfest, Otavio Paulo Neto.

Ao longo dos três dias de evento, os participantes do Hackfest competirão em equipes formadas por até oito pessoas, compostas, preferencialmente, por programadores/desenvolvedores, um designer e um comunicador. Serão cinco mil metros quadrados de infraestrutura, com praça de alimentação, dinâmicas interativas para discutir a temática de combate à corrupção e uma área para a interação dos participantes. Temas como a Lei de Acesso à Informação, crimes digitais e cyberbullying também serão debatidos com especialistas nos três dias do Hackfest.

Os participantes do Hackfest podem desenvolver aplicativos, jogos e softwares, desde que sejam disponibilizados gratuitamente ao público e que tenham o código fonte aberto.

“Não tem ferramenta maior para combater a corrupção do que a transparência e informações para a sociedade interessada e preparada para avaliar e cobrar posturas corretas dos gestores. O Hackfest representa a oportunidade de consolidar, cada vez mais, esse entendimento e elaborar novas ferramentas para aumentar o controle social do gasto público e da qualidade dos serviços públicos, ao mesmo tem em que engaja a juventude nessa tarefa”, diz a oficial de programa do PNUD, Ieva Lazareviciute.

No dia 18 de agosto, será entregue a premiação aos vencedores e as melhores iniciativas serão disponibilizados gratuitamente ao público. Serão premiadas dez equipes – três medalhas de ouro, três medalhas de prata e quatro medalhas de bronze.

Mais informações sobre o Hackfest podem ser acessadas aqui.