Com apoio da ONU Brasil, Caravana Siga Bem encerra atividades com milhares de ações pelo país

23/jun/2017

Foto: Matheus Obst/ Caravana Siga Bem

Foram encerradas nessa semana, durante cerimônia em São Bernardo do Campo, as atividades do ciclo de viagens da Caravana Siga Bem.

O objetivo da iniciativa – promovida pelo Grupo Cobram (Companhia Brasileira de Marketing) com o apoio da ONU Brasil – foi divulgar mensagens sobre direitos humanos e promover serviços sociais, com foco nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. A Caravana Siga Bem levou os ODS a mais de 100 cidades em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Entre agosto de 2016 e maio de 2017, o projeto itinerante de responsabilidade social promoveu ações conjuntas com diversas secretarias municipais nas áreas da saúde, educação, igualdade de gênero, erradicação da pobreza e redução das desigualdades. A Caravana Siga Bem é patrocinada pela Petrobras Distribuidora S/A e pela Mercedes-Benz do Brasil.

“A Agenda 2030 nos recorda de nosso papel de tornar o desenvolvimento inclusivo e sustentável, em que ninguém fique para trás. Durante os últimos meses, milhares de meninas e meninos, de brasileiras e brasileiros, tiveram a oportunidade de se envolver nessa missão graças aos esforços da Caravana Siga Bem e sua rede de apoiadores”, destacou Niky Fabiancic, coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

“Convidamos toda a rede de apoiadores da Caravana Siga Bem a renovar seu compromisso com este significativo projeto que reafirma a certeza e a confiança da ONU Brasil na Caravana Siga Bem como agente extremamente relevante no país para avançarmos na construção do mundo que queremos para as próximas gerações”, acrescentou Niky.

Nesta décima edição, foram envolvidos centenas de conselhos tutelares e gestoras com mandato de políticas públicas para mulheres nas palestras da Caravana Siga Bem. Cerca de 10,8 mil crianças de 863 projetos sociais, ONGs e escolas públicas espalhadas pelo Brasil tiveram contato com o jogo da memória dos 17 ODS, que estimula a memorização dos objetivos e da Agenda 2030 da ONU sobre desenvolvimento sustentável.

No total, mais de 5 mil pessoas participaram de debates sobre a importância de proteger todas as crianças contra a exploração sexual e de lutar pela igualdade de gênero.

Na área da saúde, a Caravana Siga Bem realizou 6,3 mil aferições de pressão arterial, 4,3 mil testes de glicemia e 3,4 mil vacinações contra febre amarela, tétano e hepatites virais. Além desses serviços, também foram feitas medidas da circunferência abdominal, orientações sobre ergonomia e uso indiscriminado de álcool e drogas sintéticas.

Também foram realizados 1.952 testes rápidos de HIV/Aids e sífilis, além da distribuição de milhares de preservativos e folhetos explicativos sobre os 17 ODS.

Na quinta-feira (18), o Grupo Cobram recebeu Nadine Gasman e Amanda Lemos, da ONU Mulheres no Brasil, e Haroldo Machado Filho, assessor sênior do PNUD, onde foi apresentado um relatório das atividades.

Alexandre Corte, CEO do grupo, apresentou a plataforma de comunicação integrada pelos programas de TV e Rádio “Brasil Caminhoneiro”, criado em 2004. Durante a conversa, o empresário falou sobre o compromisso firmado com o WEPs – em português, os Princípios de Empoderamento das Mulheres –, iniciativa da ONU Mulheres e do Pacto Global da ONU para o empoderamento feminino no ambiente de negócios e no combate a violência doméstica contra a mulher.

Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil, ressaltou a importância da parceria com a Caravana Siga Bem em suas últimas edições na promoção da equidade de gênero e na proteção dos direitos humanos de mulheres e meninas nas estradas brasileiras. Haroldo Machado Filho, do PNUD, destacou o grande alcance da divulgação da Agenda 2030 no Brasil através da Caravana Siga Bem.

Em 2017, a Cobram se tornou signatária da Rede Brasil do Pacto Global – fundada em 2003 e que representa a quarta maior rede local, com mais de 700 signatários.