A arte e a cultura na transformação do nosso mundo - Inhotim: At The Crossroads of Glocal Change

18/jul/2017

Exposição reúne obras de arte e experiências audiovisuais para compreender os impactos da mudança do clima. Foto: Instituto Inhotim.

O Instituto Inhotim, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o PNUD, apresenta a exposição Inhotim: At The Crossroads of Glocal Change, em Washington, Estados Unidos, de 18 de julho a 13 de outubro de 2017. A exposição reúne obras de arte e experiências audiovisuais inspiradas no centro de arte contemporânea brasileiro, que também é jardim botânico. O Inhotim é um espaço que combina natureza, arte, arquitetura e desenvolvimento humano na cidade de Brumadinho, Minas Gerais. O Instituto possui cerca de 4.500 espécies botânicas e um acervo com obras de cerca de 250 artistas, de 30 nacionalidades.

Na mostra, as obras abordam elementos da natureza, como água, terra e plantas, sempre impactados por ações humanas. Já as experiências audiovisuais apresentam o Inhotim desde uma perspectiva panorâmica aérea, uma visão microscópica e um registro de 360º. Um dos trabalhos apresentados é de autoria do coletivo artístico “O Grivo”, que produziu composições sonoras a partir de sons captados no Inhotim. Por meio de uma calculadora digital, o público poderá, também, medir suas emissões de carbono.

O Instituto Inhotim empreende com a exposição uma importante tarefa: a de revelar, por meio da arte, a importância da compreensão dos impactos da mudança do clima para que se possa elaborar coletivamente respostas a essa mudança. A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, adotada pelos Estados membros da ONU em 2015, compreende que a cultura representa importante papel como promotora da mudança social na construção de um futuro sustentável para as pessoas e para o planeta.

Para a diretora artística adjunta do Inhotim, María Eugenia Salcedo, a Instituição tem o potencial de influenciar a sociedade de forma individual e coletiva, fornecendo um modelo que pode ser reproduzido globalmente. “O Inhotim nos inspira a refletir sobre mudanças e ciclos. É um espaço que muda positivamente o ambiente no qual está inserido e, ao mesmo tempo, é mudado pelo ambiente”, diz ela.

Na opinião do assessor sênior do PNUD Brasil, Haroldo Machado Filho, experiências como a do Instituto Inhotim reforçam as estratégias no combate à mudança do clima. “A exposição reflete uma análise do nível global para o local sobre a necessidade de ação para o combate à mudança do clima”, afirmou.

 “O Inhotim é um exemplo da arte a serviço da humanidade, tanto por suas ações a nível local de apoio à comunidade onde está localizado, quanto pela influência que pode exercer para o debate global sobre mudança climática”, diz a chefe da Divisão de Cultura, Criatividade e Solidariedade do BID, Trinidad Zaldívar.

A Embaixada do Brasil Washington, DC é parceira oficial para a divulgação da exposição e, durante a abertura, o Google apresentará o conteúdo artístico e cultural do Inhotim e do BID na plataforma Google Arts&Culture.

O que: Exposição Inhotim: At The Crossroads of Glocal Change

Quando: de 18 de julho a 13 de outubro de 2017. De segunda à sexta, das 11h às 18h, horário local.

Onde: Centro Cultural do BID, 1300 New York Ave NW, Washington DC, 20577. Para visitas guiadas, agendar pelo telefone (202) 623-1213.