Secretário-Geral da ONU apresenta Relatório de Progresso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

18/jul/2017

Relatório aponta oportunidades e desafios para o cumprimento da Agenda 2030. Foto: UN/Photo.

O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, apresentou o Relatório de Progresso sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, no Fórum Político de Alto Nível sobre Desenvolvimento Sustentável, na sede das Nações Unidas, em Nova York, na última segunda-feira (17). Entre os principais pontos destacados por Guterres, estão a necessidade de ações conjuntas entre países para atender demandas globais, o fortalecimento de fontes de financiamento para a Agenda 2030 e a promoção de políticas para a erradicação da pobreza.

Durante o discurso de apresentação do documento, Guterres apontou que a globalização e o progresso tecnológico fomentaram o crescimento econômico global, mas também aumentaram a desigualdade. “Oito pessoas no mundo têm a mesma riqueza que metade da população global. Junto com a globalização, ficou claro que muitas pessoas ficaram para trás. O desemprego de jovens tornou-se um problema sério e um obstáculo ao desenvolvimento de seus país”, disse.

No relatório, Guterres destacou que o progresso para o alcance dos ODS está abaixo do necessário para o cumprimento da Agenda 2030. “A taxa do progresso em diversas áreas está muito aquém do necessário para cumprir as metas até 2030. Ações focadas são fundamentais para tirar da pobreza 767 milhões de pessoas que continuam vivendo com menos de U$ 1,90 por dia e para garantir a segurança alimentar para as 793 milhões de pessoas que passam fome frequentemente. Precisamos de mais progresso para termos energias sustentáveis e de mais investimentos em infraestrutura sustentável. Também é fundamental termos educação de qualidade para todas e todos”.

Sobre igualdade de gênero, o secretário geral aponta no relatório que mulheres continuam sofrendo com a violência, não têm representação política adequada e não participam efetivamente dos processos decisórios.

Guterres ressaltou ainda que há mais de dois bilhões de pessoas vivendo em países com escassez de água.

O Secretário-Geral também fez um apelo para que governos, sociedade civil e setor privado mobilizem ações conjuntas que atendam os pontos mais críticos apresentados no relatório. “Juntos conseguiremos que a ambiciosa e transformadora Agenda 2030 se torne realidade para todas e todos”, afirmou.

Brasil

Durante o Fórum, o Brasil apresentou o I Relatório Nacional Voluntário sobre os ODS. No documento, são destacados iniciativas e desafios para o alcance da Agenda 2030. O relatório, elaborado com a colaboração de representantes da sociedade civil, governos, instituto de pesquisa e órgãos de controle, tem foco nos ODS 1 (Erradicação da pobreza), 2 (Fome zero), 3 (Saúde e bem-estar), 5 (Igualdade de gênero), 9 (Indústria, inovação e infraestrutura), 14 (Vida na água) e 17 (Parcerias e meios de implementação).

“A Agenda 2030 é uma agenda de estado, e não de governos. É um compromisso de todo o país. Por isso, trabalhamos em conjunto justamente para conseguirmos alcançar as transformações necessárias. Sem políticas públicas efetivas e planejamento, não há como alcançarmos o objetivo. Por isso, a criação da Comissão Nacional sobre os ODS, com representantes nos três níveis de governo e da sociedade civil, foi fundamental para avançarmos nesse desafio de implementação da Agenda 2030”, afirmou o embaixador José Antônio Marcondes de Carvalho, em entrevista à Rádio ONU.

Confira aqui o relatório de progresso, em inglês. O download do I Relatório Nacional Voluntário sobre os ODS pode ser feito aqui.