Fundação BB premia experiências de inclusão social

24/nov/2017

Sete projetos que aplicam tecnologias sociais foram selecionados, e cada um receberá R$ 50 mil para ampliar a metodologia. Foto: Fundação BB.

Os vencedores do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social, que tem apoio do PNUD, foram anunciados em cerimônia no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília, na última quinta-feira (23). O público de quase 700 pessoas também aplaudiu a notícia de mais investimentos em tecnologias sociais. Foi anunciado o edital inédito, de R$ 10 milhões, para reaplicação das tecnologias sociais disponíveis no acervo do Banco de Tecnologias Sociais (BTS), em parceria da Fundação BB com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com lançamento previsto para o início do próximo ano.

Durante a cerimônia, sete tecnologias sociais levaram o troféu de vencedoras. As premiadas do Brasil receberam R$ 50 mil cada, destinados à expansão, aperfeiçoamento ou reaplicação da metodologia. Nesta edição, iniciativas da América Latina e do Caribe concorreram na categoria Internacional.

As tecnologias sociais premiadas são:

Categoria Agroecologia 
Rede de Agroecologia Povos da Mata (Bahia); 
Categoria Água e/ou Meio Ambiente
Dessalinizadores Solar (Paraíba); 
Categoria - Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital, 
Poste de Luz Solar - Litro de Luz Brasil (São Paulo);
Categoria Economia Solidária
Rede Bodega de Comercialização Solidária (Ceará);
Categoria Educação
Fast Food da Política (São Paulo);
Categoria Saúde e Bem-Estar
Uma Sinfonia Diferente (Distrito Federal);
Categoria Internacional
Caminos de la Villa (Argentina)

A seleção seguiu critérios de interação com a comunidade, transformação social e potencial de reaplicabilidade. As finalistas foram escolhidas entre 173 tecnologias sociais certificadas neste ano, selecionadas entre os 735 projetos inscritos. As iniciativas certificadas passaram a integrar o Banco de Tecnologias Sociais da Fundação Banco do Brasil.

O presidente da Fundação BB, Asclepius Soares, falou da importância do Prêmio em reconhecer iniciativas transformadoras que contribuirão para o cumprimento dos desafios propostos pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “A tecnologia social é apaixonante. É a possibilidade que as comunidades têm de ser protagonistas de suas histórias, de ter a capacidade de mudar sua realidade”, disse.

“Queremos soluções que possam agregar valor e oferecer melhores oportunidades. As inovações precisam ser integradoras, inovadoras e, sobretudo, inclusivas, para um Brasil melhor”, declarou o assessor sênior do PNUD, Haroldo Machado.

"É muito simbólico receber este prêmio neste momento no Brasil. Significa que a gente pode sim discutir política e que a gente pode e deve fazer isso dentro e fora da escola”, disse Julia Carvalho, da tecnologia vencedora Fast Food na Política.

A cerimônia contou ainda com representantes dos parceiros do Prêmio: Representação da Unesco no Brasil, Banco de Desenvolvimento da América Latina – CAF, no Brasil, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Banco Mundial, Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Brasilcap Capitalização. Realizado a cada dois anos, o Prêmio é considerado uma das principais ferramentas de identificação e reconhecimento de tecnologias sociais em todo o País.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue