Encontro do Bem Diverso reúne populações tradicionais e especialistas em Brasília

30/nov/2017

Ações do Projeto Bem Diverso no Território Sertão de São Francisco (BA). Foto: Acervo Bem Diverso

O Projeto Bem Diverso realiza, no início de dezembro, em Brasília (DF), o seu encontro anual. Com o tema Conservando a biodiversidade pelo uso sustentável, o evento reunirá populações tradicionais apoiadas pelo projeto e especialistas para troca de conhecimentos, experiências e informações. Serão três dias de debates – de 5 a 7 de dezembro – em torno da conservação da biodiversidade e de boas práticas de extrativismo sustentável de plantas, que têm alto potencial para geração de renda, inclusão social e conservação da biodiversidade e serviços ambientais.

O projeto atua nos biomas Cerrado, Caatinga e Amazônia, reconhecidos pela importância socioambiental, mas ameaçados pelo aumento de práticas agrícolas pouco sustentáveis. Nesses biomas, o projeto atua em seis territórios, todos reconhecidos pela importância na exploração de produtos da biodiversidade, com significativa organização social e produtiva.

Para os organizadores do evento, essa é uma oportunidade única para reunir populações tradicionais, indígenas e agricultores familiares de diversas regiões do Brasil e que tem experiências emblemáticas no uso sustentável e conservação da biodiversidade.

“É possível conservar a biodiversidade e os serviços ambientais, como por exemplo o provisionamento de água e a regulação climática, através do uso sustentável da biodiversidade, respeitando e fortalecendo os meios de vida das comunidades locais”, explica o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e coordenador do projeto, Aldicir Scariot.

Programação

No primeiro dia de evento, os participantes debaterão o que a gastronomia pode fazer para a biodiversidade e será apresentada a proposta do Centro Global de Gastronomia e Biodiversidade, uma iniciativa do Instituto ATÁ. . Também no dia 5 de dezembro, haverá debates sobre comercialização dos produtos da biodiversidade, sobre educação contextualizada dos povos tradicionais, e sobre exemplos de estratégias apoiadas pelo projeto para valorizar as espécies da sociobiodiversidade.

No segundo dia, haverá mesas de discussão sobre a experiência das mulheres na luta pela autonomia no campo, políticas públicas, planejamento da paisagem e agregação de valor aos produtos da biodiversidade. No terceiro dia do evento, os debatedores apresentarão resultados sobre a importância dos produtos da biodiversidade para a conservação, os exemplos e desafios da industrialização desses produtos e a luta pela garantia dos territórios dos povos tradicionais. Confira aqui a programação completa do encontro.

“Temos a intenção de promover um debate rico e intenso em torno desse tema tão urgente para o Brasil. Todos os convidados são pessoas bem atuantes em suas áreas e, com certeza, terão muito a colaborar com o encontro”, afirma o Assessor Técnico do Projeto, Carlos Castro.

O Projeto

Fruto de uma parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF), o Projeto Bem Diverso busca promover o desenvolvimento sustentável e gerar subsídios para aperfeiçoar as políticas públicas sobre uso sustentável e conservação da biodiversidade. Leia mais detalhes do projeto neste link.

Serviço:

Encontro Anual do Bem Diverso

Onde: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Cenargen)

Parque Estação Biológica - PqEB s/nº. Brasília, DF

Quando: de 05 a 07 de dezembro de 2017

Para se inscrever, envie um e-mail com nome, cargo/instituição, RG e telefone para: comunicacaobemdiverso@gmail.com. Entrada gratuita.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue