Um novo plano para uma nova era: PNUD define caminho para desenvolvimento no século XXI

1/dez/2017

A agência de desenvolvimento da ONU, o PNUD lançou hoje, na sede das Nações Unidas, em Nova York, um novo e ambicioso plano para o desenvolvimento no século 21.

“Esse é um novo plano para uma nova era”, declarou o Administrador do PNUD, Achim Steiner, no Conselho Executivo do organismo em Nova York. "As mudanças dramáticas que vemos no mundo ocorreram em escala e ritmo tais, que nossas instituições estão lutando para acompanhar. Cada vez se exige mais de nós”, afirmou.

O Presidente do Conselho, Ib Petersen, Representante Permanente da Dinamarca, afirmou: “O novo plano estratégico do PNUD marca uma nova e bem-vinda direção para o organismo, que servirá de apoio ao cumprimento da Agenda 2030. Em nome do Conselho Executivo, agradeço pelo endosso que recebemos hoje ao plano como ferramenta essencial para o PNUD continuar a evoluir e se adaptar nos próximos quatro anos ".

“As nações do mundo comprometeram-se a cumprir a Agenda 2030, e ao Sistema ONU coube a tarefa de apoiá-las”, prosseguiu Steiner. "Essa é a força motriz da agenda de reforma do Secretário-Geral da ONU, e devemos encarar o desafio".

Ancorado na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e comprometido com os princípios de universalidade, igualdade e de não deixar ninguém para trás, o plano estabelece uma visão para a evolução do PNUD nos próximos quatro anos, respondendo a um cenário de desenvolvimento em mudança constante e a necessidade crescente dos parceiros. Com base nos 50 anos de experiência do PNUD, o plano descreve como o PNUD apoiará os países no cumprimento da Agenda 2030, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e dos acordos relacionados.

"Este plano foi projetado para atender à ampla diversidade de países que servimos", continuou Steiner. "Essa diversidade se reflete nos três grandes cenários de desenvolvimento descritos no plano: erradicação da pobreza; transformações estruturais; e criação de resiliência. Ele também descreve como nossas duas novas plataformas – nos planos nacional e global – permitirão que o PNUD preste apoio de maneira mais efetiva".

O plano identifica seis "soluções emblemáticas" às quais o PNUD agora alinhará seus recursos e expertise para ter um impacto real na pobreza, na governança, no acesso à energia, na igualdade de gênero, na resiliência e na sustentabilidade ambiental.

Além de aprovar formalmente o plano, o Conselho endossou o plano integrado de recursos do PNUD e as previsões orçamentárias integradas para 2018-2021.

O Conselho Executivo do PNUD é composto por representantes de 36 países e fornece apoio intergovernamental e supervisão das atividades do PNUD, garantindo que a organização continue atendendo às novas necessidades dos países onde se executam projetos.

Para ler o Plano Estratégico na íntegra (em inglês): http://undocs.org/DP/2017/38.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue