Projeto Siderurgia Sustentável apresenta selecionados em edital de mecanismo de apoio para produção de carvão vegetal sustentável

18/jan/2018

Seis empresas receberão apoio técnico e recursos financeiros para desenvolvimento e disseminação de tecnologias que contribuirão para a redução de emissões de gases de efeito estufa

Sete propostas foram selecionadas por meio de edital no âmbito do Projeto Siderurgia Sustentável para apoio à produção e uso do carvão vegetal sustentável no setor siderúrgico de Minas Gerais. Os contemplados receberão apoio para desenvolvimento, aplicação e demonstração de tecnologias voltadas à produção de carvão vegetal de forma sustentável e ao uso do insumo na fabricação de ferro-gusa, aço e ferroligas, com o objetivo de incentivar a redução de emissões de gases de efeito estufa.

O mecanismo de apoio à produção sustentável de carvão vegetal é uma das etapas mais importantes do projeto, pois incentiva a produção mais eficiente desse que está entre os principais insumos do setor siderúrgico brasileiro. No país, cerca de 25% da produção de ferro e aço utiliza o carvão vegetal como agente termorredutor, em processo fundamental para uma siderurgia mais eficiente e de menor impacto em relação às emissões de gases de efeito estufa.

O carvão originário de florestas plantadas, manejadas de forma adequada, contribui para a diminuição das emissões de gases que provocam a mudança global do clima e ainda reduz a pressão sobre as matas nativas. O apoio oferecido pelo Projeto Siderurgia Sustentável busca não apenas melhorar a eficiência da produção de carvão vegetal, como também promover a sustentabilidade social, ambiental e econômica da atividade. Visa ainda fomentar o aproveitamento de coprodutos, com consequente redução na geração de resíduos e com diversificação da produção.

Serão contemplados projetos submetidos ao processo seletivo pelas respectivas empresas nas seguintes linhas de ação:

  • Instalação ou ampliação de capacidade produtiva de carvão vegetal: Biocarbono Produção e Comércio de Carvão Ltda.; PCE Participações, Consultoria e Engenharia Ltda.; Plantar Empreendimentos e Produtos Florestais Ltda.; Rima Industrial S.A.
  • Melhoria de processos na produção de carvão vegetal sustentável: ArcelorMittal Brasil.
  • Queima de gases gerados na produção de carvão vegetal sustentável: ArcelorMittal Brasil.
  • Arranjos tecnológicos de uso do carvão vegetal sustentável e/ou de seus coprodutos na produção de ferro-gusa, aço e ferroligas: Vallourec Soluções Tubulares do Brasil S.A.

“O resultado da seleção, que teve grande procura por parte das empresas, demonstra que o caminho da produção sustentável é o futuro para toda a cadeia de produção de carvão vegetal. As informações sobre cada arranjo produtivo apoiado serão amplamente divulgadas e para fins de disseminação junto ao setor. Produtores independentes serão beneficiados com programas de fomento e capacitação. Desse modo, todos darão sua parcela de contribuição para reduzir as emissões causadoras do aquecimento global”, afirma o secretário de Mudança do Clima e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Everton Lucero.

O mecanismo de apoio

Lançado por meio de uma chamada pública em julho, o Mecanismo de Apoio ao Desenvolvimento, Melhoria e Demonstração de Tecnologias Sustentáveis de Produção e Uso de Carvão Vegetal na Indústria Siderúrgica dá prioridade às inovações que ampliem o rendimento gravimétrico do carvão vegetal (esse rendimento se refere à porcentagem de carvão que se obtém de uma mesma quantidade de madeira).

O edital possui recursos de cerca de R$ 10 milhões, dos quais a metade será transferida para as empresas e organizações selecionadas sob a condição de entrega de resultados concretos de redução de emissões de gases de efeito estufa.

Foram recebidas 17 propostas, dentre as quais oito foram aprovadas na avaliação técnica e financeira, e sete confirmaram interesse em participar do mecanismo de apoio para produção e uso do carvão vegetal sustentável.

Para formalizar o apoio do Projeto Siderurgia Sustentável, as propostas selecionadas devem, no início de 2018, apresentar documentos que comprovem sua habilitação. Após assinados os contratos com o projeto, as propostas selecionadas receberão:

  • Recursos para o desenvolvimento e/ou melhoria de tecnologias e processos produtivos sustentáveis;
  • Pagamento por resultados alcançados na redução de emissões de gases de efeito estufa;
  • Apoio, se necessário, para acesso a linhas de financiamento;
  • Orientações para melhoria do desempenho socioambiental da atividade produtiva; e
  • Visibilidade e reconhecimento pelo PNUD e pelos Governos Federal e de Minas Gerais dos resultados alcançados, por meio da divulgação das boas práticas.

A meta inicial do lançamento do Mecanismo de Apoio é alcançar uma redução mínima de emissão de gases de efeito estufa de 270 kg CO2e/tonelada de carvão vegetal produzido, além de catalisar, no mínimo, uma capacidade produtiva de 80 mil toneladas de carvão vegetal ao ano com o uso de tecnologias ou processos sustentáveis ou ambos.

O Projeto Siderurgia Sustentável

“Busca-se, por meio do Projeto Siderurgia Sustentável, fortalecer tanto a base tecnológica, com apoio à pesquisa e à inovação, como a capacitação dos produtores para a produção sustentável de carvão vegetal oriundo de florestas plantadas. O objetivo será alcançado também com base na construção de unidades demonstrativas e formação de multiplicadores e extensionistas”, explica a gerente de projetos Patrícia Benthien, do PNUD, agência implementadora do projeto.
Para alcançar seu objetivo, três resultados concretos são esperados:

  • Criação de um arcabouço institucional e normativo favorável à produção de carvão vegetal limpo e eficiente;
  • Fortalecimento da base tecnológica e da capacidade de mão de obra no setor; e
  • Criação do mecanismo de apoio lançado agora e que motivará mais investimentos com base no pagamento de resultados.

O Projeto Siderurgia Sustentável é implementado pelo PNUD, sob coordenação técnica do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). O projeto conta com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Governo de Minas Gerais.

Como parte da Agenda 2030, as atividades do Projeto Siderurgia Sustentável se alinham também aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os resultados contribuirão de maneira mais efetiva para o ODS 7 – Energia Limpa e Acessível; ODS 8 – Trabalho decente e crescimento econômico; ODS 9 – Indústria, Inovação e Infraestrutura; ODS 12 – Consumo e Produção Sustentáveis; e ODS 13 – Ação contra a Mudança do Clima.

Contato

Projeto Siderurgia Sustentável

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD

siderurgiasustentavel@gmail.com

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue