Tiago Zenero

* Mensagem do Administrador do PNUD, Achim Steiner.

Hoje, no Dia Internacional do Voluntário de 2018, celebramos os mais de 1 bilhão de voluntários que estão ajudando a mudar nosso mundo para melhor.

Neste ano, cerca de 2 mil Voluntários das Nações Unidas serviram junto ao PNUD no mundo todo - como oficiais de construção da paz, engenheiros, defensores da igualdade de gênero, conselheiros de jovens e em muitos outros papéis críticos.

Frequentemente, o trabalho dos Voluntários das Nações Unidas está em alguns dos ambientes mais desafiadores, ajudando a moldar um futuro melhor para os mais pobres e os mais vulneráveis, incluindo aqueles afetados por conflitos.

No Iraque, por exemplo, depois que a violência extremista destruiu grande parte do país, os Voluntários das Nações Unidas trabalham com o PNUD para ajudar os iraquianos que fugiram da violência a voltarem para casa, e ajudar a reconstruir suas casas para que eles tenham um lugar para onde voltar. Eles também ajudaram a fortalecer a resiliência de comunidades diante de mudanças climáticas e de desastres naturais em países como a República Centro-Africana, a Libéria e o Senegal.

As Nações Unidas estão comprometidas em ajudar os países a construir sociedades inclusivas e resilientes. Sociedades nas quais as vozes de mulheres, jovens, pessoas com deficiência e outros grupos vulneráveis ou marginalizados são ouvidas e respeitadas.

Incentivar o voluntariado local é uma maneira valiosa de trazer à mesa opiniões e conhecimentos inéditos e ajudar a tecer e a fortalecer o tecido social de todas as sociedades.

Hoje, agradecemos e celebramos os mais de 1 bilhão de voluntários que estão trabalhando para promover a paz e o desenvolvimento ao redor do mundo. Também pedimos a todos os atores sociais para cooperarem com esses dedicados voluntários que estão contribuindo com sua experiência e talento para garantir um mundo melhor.

Icon of SDG 17

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue