Foto: Marcelo Giacomini.

*Com informações de FURNAS

A empresa de energia FURNAS sediou, na última segunda-feira (17), o seminário "Diálogos sobre Geração de Energia para o cumprimento da Contribuição Nacionalmente Determinada do Brasil para o Alcance do Acordo de Paris e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável". O evento, organizado pela empresa e pelo PNUD, discutiu os principais avanços e desafios do setor energético, com foco no cumprimento da Agenda 2030 e dos 17 ODS.

Diretor de Finanças de FURNAS, Jenner Guimarães do Rêgo, e o coordenador residente do Sistema ONU e representante do PNUD Brasil, Niky Fabiancic, abriram o seminário. Rêgo citou que FURNAS investe para aumentar a participação de fontes renováveis, como as energias eólica e solar, na matriz energética do Brasil, além de desenvolver projetos inovadores.  A primeira usina termoquímica de geração de energia a partir de resíduos sólidos, em construção no interior de Minas Gerais; os ônibus elétricos e híbridos a hidrogênio e etanol; e uma usina que aproveita a energia das ondas do mar estão entre eles. O diretor também ressaltou que o compromisso da companhia vai além da geração e transmissão de energia. “Contribuímos com a erradicação da fome, geração de oportunidades de emprego e renda e com a equidade de gênero”, explicou.

Já Fabiancic anunciou o lançamento do “Glossário de Termos do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 7: Energia limpa e acessível”. O documento, produzido pelo Grupo Assessor da ONU para a Agenda 2030, com o apoio de FURNAS, busca, segundo o representante do PNUD no Brasil, “uma discussão mais aprofundada da relação produção versus consumo de energia e pretende servir de subsídio para o debate sobre políticas públicas, de forma neutra, entre instituições e indivíduos”.

Dois painéis de discussão reuniram especialistas durante o evento. O primeiro deles teve como tema os “Desafios Globais do Setor Energético para a Implementação do Acordo de Paris e dos ODS”. O secretário de Mudanças do Clima e Florestas do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Thiago Mendes, o diretor do Departamento de Políticas em Mudanças do Clima do MMA, José Miguez; o represenante da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Luciano Oliveira; e o assessor sênior do PNUD Brasil e coordenador do Centro RIO+, Haroldo Machado Filho, foram os painelistas. A moderação ficou a cargo da gerente de Sustentabilidade Empresarial de FURNAS, Lisângela Reis.

“Perspectivas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Setor Energético no Brasi” foi o painel que fechou o ciclo de debates. Nele, os especialistas Jacinto Pimentel e Paulo de Miranda discorreram sobre o Desenvolvimento do Ônibus Elétrico: Híbrido Elétrico Hidrogênio e 100% Elétrico. Já Rafael Malheiro e Josiel dos Santos apresentaram a Contribuição Sustentável do Aproveitamento da Energia das Ondas do Mar, enquanto Luciano Infiesta e Cassius Ricardo Nascimento explanaram sobre Aproveitamento Energético e Geração de Energia Elétrica de Resíduos Sólidos Urbanos a partir de Reator Termoquímico. O secretário executivo da Rede Brasil do Pacto Global, Carlo Pereira, foi o moderador.

Para fazer o download do “Glossário do ODS 7”, clique aqui.

 

 

 

 

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue