OSD14_Transparência
Foto: Lucia Horta

No Dia Mundial dos Oceanos, o Grupo Assessor do Sistema ONU no Brasil para a Agenda 2030 lança mais um glossário sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Durante o evento “O Futuro dos Oceanos”, organizado pela Universidade de São Paulo, na capital paulista, foi apresentado o glossário do “ODS 14 – Vida na Água”. A publicação aponta definições internacionalmente acordadas sobre biodiversidade marinha, aquicultura, Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, cooperação científica, entre outras, no âmbito do cumprimento da Agenda 2030.

As definições e referências apresentadas na publicação foram organizadas por especialistas da ONU de forma colaborativa. Os conceitos presentes no glossário pretendem ser uma proposição inicial e não esgotam os temas apresentados.  

“Esse tema é fundamental, considerando que os oceanos cobrem três quartos do planeta Terra, conectam populações e mercados e formam uma importante parte de nosso patrimônio natural e cultural. A resolução intitulada `Nosso Oceano, nosso futuro: chamado para a ação', adotada pela Assembleia Geral, em 6 de julho de 2017, dispõe que nossos oceanos são críticos para o nosso futuro e humanidade comum, em toda a sua diversidade. Por meio desse instrumento, os líderes e representantes de governos afirmaram estar determinados a agir de forma decisiva e urgente em relação à implementação do ODS 14, convencidos de que a ação coletiva fará uma diferença significativa para os nossos povos, nosso planeta e nossa prosperidade”, disse o coordenador residente do Sistema ONU no Brasil e representante residente do PNUD no país, Niky Fabiancic.

Segundo o oficial de meio ambiente da UNESCO, Massimiliano Lombardo, o glossário promove um maior conhecimento sobre mares e oceanos. “A maioria das pessoas não sabe por que e como os oceanos, os mares e os recursos marinhos são importantes para o bem-estar humano. Por isso, a UNESCO, por intermédio da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI), desde 2017, tem desenvolvido a iniciativa 'Alfabetização Oceânica para Todos' (Ocean Literacy for All), que visa fomentar a educação e a conscientização pública a esse respeito. Portanto, esperamos que este Glossário de Termos do ODS 14 também possa contribuir para esses objetivos ambiciosos, favorecendo a popularização de termos e conceitos de extrema importância para garantir o desenvolvimento sustentável”, afirmou.

Desde a entrada em vigor da Agenda 2030, o Grupo Assessor da ONU no Brasil também já lançou glossários do ODS 5 (Igualdade de gênero), ODS 6 (Água potável e saneamento), ODS7 (Energia limpa e acessível), ODS 9 (Indústria, inovação e infraestrutura), ODS 11 (Cidades e comunidades sustentáveis) e ODS 13 (Ação contra a mudança global do clima).

Na avaliação do assessor sênior do PNUD e co-presidente do Grupo Assessor da ONU no Brasil para a Agenda 2030, Haroldo Machado Filho, apresentar termos específicos para cada ODS é ferramenta fundamental para a formulação de políticas públicas com enfoque no alcance do desenvolvimento sustentável.

“Os oceanos são responsáveis por aproximadamente três trilhões de dólares da economia global por ano, mas sofrem com a grande poluição. Portanto, esse glossário, assim como os outros, é relevante ferramenta de apoio à compreensão integrada das dimensões econômica, social e ambiental da Agenda 2030, bem como dos ODS”, afirmou.

O glossário do ODS 14 foi concebido com o apoio da Universidade de São Paulo, Instituto Oceanográfico, UNESCO, Centro Rio+ e PNUD. Clique aqui para fazer o download do glossário do ODS 14. O acesso a outras publicações pode ser feito neste link.

 

Icon of SDG 14

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue