undp-br-premio-mcmv-2018
Programa Minha Casa, Minha Vida, no bairro de Pau da Lima, Salvador. Foto: Elói Corrêa/ SECOM Governo do Estado da Bahia.

O projeto “Avançando a Sustentabilidade da Habitação Social no Brasil”, focado em empreendimentos de habitação social do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), foi premiado pelo British Expertise International Awards. O projeto, uma parceria entre a Caixa Econômica Federal do Brasil, o Ministério das Cidades brasileiro, a instituição BRE e o PNUD, foi reconhecido como Melhor Projeto Colaborativo Internacional. A premiação aconteceu em Londres.

O projeto visa elevar os padrões de sustentabilidade dos novos empreendimentos de habitação social no Brasil, a partir do conhecimento existente dos padrões BREEAM e do Code for Sustainable Homes e conjugando a experiência de outros trabalhos realizados no México e no Chile. Diretora do Building Perfomance Group do grupo BRE, Gilli Hobbs, líder da iniciativa, declarou que, “com quase 4 milhões de habitações construídas no Brasil nos últimos anos, tem havido uma grande preocupação com a qualidade, sustentabilidade e coesão social. No entanto, e embora recentemente se verifiquem melhorias na regulamentação do setor da construção, a infraestrutura para aplicar os requisitos mínimos ainda é insuficiente. Trabalhando com os nossos parceiros brasileiros, buscamos uma solução que atenda a todas essas preocupações, tendo em consideração a adaptação às mudanças climáticas.” Ela afirmou ainda que “estamos muito satisfeitos por receber este prêmio, especialmente porque havia muitos projetos excelentes na lista de finalistas”.

Vice-presidente interino de Habitação da CAIXA, Paulo Antunes disse que “o programa MCMV fez o Brasil avançar em termos de política habitacional, produzindo uma relevante quantidade de moradias e possibilitando o acesso para as famílias de baixa renda. A partir da implementação do ‘Avançando a Sustentabilidade dos Projetos de Habitação Social no Brasil’, a CAIXA poderá avançar ainda mais no fomento à produção de comunidades mais humanas e sustentáveis”.

Gerente nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental da CAIXA, Rauelison da Silva Muniz dos Santos reforçou que “as ferramentas desenvolvidas pela CAIXA com a consultoria do BRE vão auxiliar no planejamento e construção de empreendimentos habitacionais mais integrados à dinâmica das cidades, com espaços urbanos humanos e de qualidade. Busca-se, com isso, alinhar a atuação da CAIXA às diretrizes da Agenda 2030, em especial, ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 11 – Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

Representante-Residente Assistente no PNUD, Maristela Baioni declarou que “o PNUD no Brasil apoia as iniciativas da Caixa Econômica relacionadas com as cidades sustentáveis, inclusivas e resilientes, em resposta à rápida urbanização e suas consequências para o desenvolvimento sustentável. Dessas iniciativas, o PNUD apoiou o estudo de avaliação do programa brasileiro de habitação social Minha Casa, MInha Vida”. Em relação aos British Expertise International Awards destaca como parcerias eficazes podem desenvolver soluções inovadoras para desafios urbanos complexos e em constante evolução. As melhores práticas em habitação social e escolhas inter-relacionadas permitiram desenvolver e propor uma nova metodologia para alcançar os ODS nas cidades e áreas urbanas.

Como parte do projeto, a equipe do Reino Unido no Brasil criou um Padrão de Sustentabilidade para Habitação Social, ferramenta de Avaliação Balanced Scorecard para melhorar a resiliência dos novos empreendimentos e um método de Avaliação Pós-Ocupação, incorporando avaliações técnicas e de satisfação dos residentes para priorizar as melhorias nas habitações. O desenvolvimento de cada um desses produtos foi liderado pelo BRE, tendo como base a experiência e conhecimento prévios, sendo depois ampliado e/ou adaptado em conjunto pelo grupo de trabalho e por exercícios mais alargados de consulta.

A próxima etapa do processo será a realização de projetos pilotos conduzidos por um grupo de promotores interessados em testar essas novas metodologias e melhorar seu conhecimento em questões como eficiência energética, estresse hídrico, gestão de resíduos, adaptação à mudança global do clima, compras responsáveis, sistemas integrados de transporte e melhorias em segurança e proteção.

O prêmio foi entregue em um jantar de comemoração no último dia 12 de abril, depois de um painel independente de jurados, presidido pelo Duque de Gloucester, avaliar as candidaturas e tomar decisão. Os British Expertise International Awards reconhecem e celebram as excelentes concretizações internacionais de empresas do setor de serviços do Reino Unido.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue