undp-br-encontro-filantropia-2018 (1)

Como a filantropia pode envolver a população para garantir o desenvolvimento sustentável? Com o fim de promover debates sobre o assunto e criar espaço para que organizações possam colocar ideias em prática, a Plataforma de Filantropia, iniciativa do PNUD, realiza uma série de encontros voltados à construção de propostas para o alcance dos objetivos da Agenda 2030. O mais recente deles teve lugar na sede da organização não governamental Comunitas, em São Paulo, na semana passada.

A reunião entre representantes da área de filantropia, governos e organismos internacionais visa catalisar a colaboração entre institutos e fundações filantrópicas, por meio do estabelecimento de conexões que facilitem o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Vamos definir um horizonte e construir caminhos para chegar ao objetivo final, que é o desenvolvimento do país”, afirma a gerente de Parcerias e Desenvolvimento para o Setor Privado do PNUD, Luciana Aguiar.

Em reuniões anteriores, os participantes definiram quatro dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) como “pontos de acupuntura”, ou seja, objetivos que podem servir de porta de entrada para a filantropia e incentivo para o alcance dos demais. São eles: Educação de qualidade (04); Redução das desigualdades (10); Paz, Justiça e Instituições eficazes (16); e Parcerias e meios de implementação (17).

Para 2018, está prevista uma série de atividades para avançar a discussão, criando oportunidades de colaboração e ganho de escala de soluções, além de mensuração de impacto. Por isso, parte do encontro na Comunitas foi em forma de oficina, com dinâmicas voltadas para a construção de “trilhas colaborativas”, que guiarão os próximos passos para implementação dos quatro ODS selecionados.

Conselheira em filantropia para o PNUD, Karolina Mzyk, que acompanha a atuação de redes similares em outros países, compartilhou a importância de valorizar quatro alavancas no processo: Mudança de comportamento, Mercado, Tecnologia e Políticas Públicas.

Além da Comunitas, o encontro contou com a presença de empresas e organizações, como Fundação Roberto Marinho, TV Globo, GIFE, IDIS, Instituto C&A, Fundação Tide Setubal, Instituto Humanize, Todos pela Educação, Instituto Alana e Itaú Unibanco.

Plataforma de Filantropia

A Plataforma de Filantropia faz parte da SDG Philanthropy Platform, uma iniciativa global que conecta fundações filantrópicas a dados, conhecimento e redes de relacionamento, que permitem intensificar a colaboração, alavancar recursos e sustentar o impacto gerado por essas organizações para o desenvolvimento sustentável. A plataforma é um projeto de parceria entre organizações filantrópicas, as Nações Unidas, governos, sociedade civil e empresas de impacto social para o alcance dos ODS.

No Brasil, a Plataforma da Filantropia se estabeleceu no fim de 2016, sob a coordenação de empresas e organizações parceiras e associações de filantropia, com o apoio do PNUD. O Brasil é o oitavo país-piloto a lançar a Plataforma, junto a Quênia, Gana, Zâmbia, Indonésia, Colômbia, Estados Unidos e Índia.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue