Projeto Siderurgia Sustentável
Em aula prática, participantes do curso conhecem sistema forno-fornalha desenvolvido pela UFV. Foto: Matheus Mesquita/PNUD.

As boas práticas do Projeto Siderurgia Sustentável foram apresentadas aos produtores e empresários rurais que visitaram o tradicional evento de extensão da Universidade Federal de Viçosa (UFV), realizado de 14 a 20 de julho. Na Semana do Fazendeiro, o sistema forno-fornalha foi tema de estande de exposição e de dois cursos ministrados pela professora Cássia Carneiro, do Departamento de Engenharia Florestal da UFV. Na 89 a edição, o público somou mais de 80 mil pessoas.

A Universidade é parceira do Projeto para encontrar as melhores tecnologias na produção do carvão vegetal pelo pequeno e médio produtor. A partir do sistema forno-fornalha, as vantagens em comparação aos métodos tradicionais de produção de carvão vegetal são consideráveis: redução dos gases de efeito estufa, aumento da produtividade dos fornos e melhoria da qualidade do produto.

As informações sobre o funcionamento do sistema forno-fornalha foram apresentadas em dois cursos, que reuniram cerca de 100 pessoas durante a programação da 89 a Semana do Fazendeiro. A professora Cássia explicou que o curso de capacitação teve como público técnicos, engenheiros, pesquisadores e demais profissionais do setor florestal com o objetivo de demonstrar o funcionamento do sistema e o uso de pirômetros (aparelho utilizado para o monitoramento da temperatura dos fornos, que facilita e torna mais eficiente o controle do processo de carbonização da madeira).

No segundo curso foram debatidos temas como o contexto energético da produção de carvão vegetal, qualidade da madeira e carvão vegetal, sistemas de produção de carvão vegetal e métodos de monitoramento da temperatura do forno, além da utilização dos gases do queimador para secagem da madeira. "O curso foi muito bem avaliado pelos participantes e os conhecimentos bem recebidos, surgindo a demanda de outras capacitações para atendimento aos produtores", contou a professora Cássia Carneiro.

Sistema forno-fornalha

O modelo de uma chaminé acoplada a quatro fornos foi desenvolvido pela UFV e, além de melhorar a eficiência da conversão da madeira em carvão vegetal, queima os gases gerados durante o processo. A consequência é a menor emissão de gases de efeito estufa, que causam a mudança do clima. A maior qualidade da madeira e carvão vegetal gera, ainda, maior competitividade do carvão perante as fontes fósseis. Os métodos de monitoramento da temperatura do forno também são uma inovação para melhorar a qualidade de vida do carbonizador.

A experiência foi comprovada na primeira unidade demonstrativa instalada pelo Projeto Siderurgia Sustentável, em Lamim (MG), em parceria com a UFV e com a participação da Emater e do Senar. A intenção do Projeto Siderurgia Sustentável é construir Unidades Demonstrativas adicionais nas regiões do estado com maior produção de carvão vegetal, como o Norte de Minas Gerais, o Vale do Jequitinhonha e as regiões Central e Metropolitana.

O Projeto Siderurgia Sustentável é implementado pelo PNUD, sob coordenação técnica do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). O Projeto conta com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Governo de Minas Gerais. Também conta com a parceria e contribuições da Universidade Federal de Viçosa (UFV), da Universidade Federal de Lavras (UFLA), da Emater Minas gerais, do SEBRAE e do SENAR Minas para a execução das atividades de capacitação para o produtor de carvão vegetal.

 

Icon of SDG 12 Icon of SDG 13

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue