Foto: Alberto Ruy / Ministério da Infraestrutura

A Empresa de Planejamento e Logística (EPL) lançou um painel de indicadores que traz informações periodicamente atualizadas sobre a evolução de fenômenos do transporte e da logística do país. O banco de dados foi desenvolvido no âmbito do Observatório Nacional de Transporte e Logística (ONTL), por meio de cooperação técnica com o PNUD, em parceria com a empresa espanhola INECO. O lançamento ocorreu durante o seminário "Transformação Digital", realizado no último dia 31.

O diretor-presidente da EPL, Arthur Lima, destacou o impacto prático da ferramenta, inédita no Brasil. "Quando pegamos dados de tráfego de uma rodovia e extraímos os principais elementos necessários para salvar vidas, isso não tem preço. E esse é o nosso Observatório. Coletamos dados de diversas instituições e devolvemos para a sociedade brasileira informações fundamentais para o planejamento da infraestrutura", explicou na abertura do evento.

O diretor de planejamento da EPL, Adailton Cardoso Dias, também reforça o retorno social: "Toda a fonte de informação considerada relevante para a infraestrutura do Brasil obtivemos de graça dos órgãos que produziram essas informações. Nada mais justo agora devolvermos essas informações organizadas e catalogadas para que todos possam fazer um bom uso."

Já a coordenadora do ONTL, Lilian Campos Soares, recorda que o processo de construção dos indicadores é contínuo e alinha-se ao objetivo de integração informacional do Ministério da Infraestrutura. "O Observatório funciona como um ambiente informacional que concentra conteúdo de caráter estratégico e tem como função atuar como um modelo estrutural de apoio à tomada de decisão, seja no processo de planejamento de curto prazo, seja no médio e longo prazo", diz.

Além de reunir informações para subsidiar o planejamento de transportes, produzir e difundir conhecimento para a sociedade e fornecer informações estratégicas para a governança, o Observatório fomenta a cooperação interinstitucional e a articulação público-privada, favorecendo o cenário do desenvolvimento. É o que observa a analista de programa do PNUD Maria Teresa Amaral Fontes.

"O desenvolvimento e reforço da logística e infraestrutura de transporte têm um potencial impacto tanto no desenvolvimento econômico quanto na redução de pobreza", afirma.

Icon of SDG 09 Icon of SDG 17

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue