Foto: Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Desenvolver e aplicar, em formato piloto, metodologia dedicada à promoção do empreendedorismo e da geração de renda de povos e comunidades negras tradicionais que possa servir de exemplo para todo o país é o próximo passo de um projeto da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPPIR), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), em parceria com o PNUD.

A fim de conhecer ações de desenvolvimento comunitário e de capacitação que contribuam para o projeto, o PNUD acompanhou, no fim de junho último, uma visita da SNPPIR à casa de matriz africana Ilê Omolu Oxum, em São João de Meriti, Rio de Janeiro. Na ocasião, foram conhecidos o espaço e o funcionamento do terreiro, que, além do aspecto religioso, trabalha com diversas ações sociais, como oficinas de capacitação e palestras educativas.

Empreendedorismo

A equipe foi recebida por Mãe Nilce (Iyá Egbé do Ilê Omolu e Oxum), coordenadora da Rede Nacional de Religiões Afro-brasileiras e Saúde e conselheira do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Rio de Janeiro (CEDIM). Esperançosa, ela disse ter ficado muito feliz com a aproximação. "Essa visita nos traz muita esperança. A partir dela, vamos dar continuidade ao nosso trabalho de empreendedorismo, a esse empoderamento das pessoas que nos procuram, principalmente as mulheres".

Para a coordenadora-geral de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, Terreiros e para Povos Ciganos da SNPPIR, Isabel Paredes, esse será um trabalho de valorização do empreendedorismo desses povos tradicionais. "Ninguém vai dizer às comunidades o que fazer. Queremos entender as necessidades de cada local e apoiá-los nas suas aptidões econômicas", afirmou.

A oficial de Gênero e Raça do PNUD no Brasil, Ismália Afonso, concorda que há um campo de conhecimento e de práticas consolidados. "É um sinal que a iniciativa piloto terá, de fato, potencial para ser replicada em outras localidades e casas de matriz africana. Assim, teremos sucesso no objetivo do projeto, que é o desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades negras tradicionais".

Projeto

O projeto "Apoio ao desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades negras tradicionais", do PNUD Brasil em parceria com a SNPPIR, tem como objetivos promover a capacitação dessas comunidades, com as ações voltadas para a melhoria da situação de vulnerabilidade social das famílias vinculadas às casas e terreiros.

 

Com informações do MMFDH.

Icon of SDG 01 Icon of SDG 02 Icon of SDG 10

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue