Apoio à Gestão Descentralizada do Sistema Único de Assistência Social

 

Fortalecimento e consolidação do Sistema Único de Assistência Social – SUAS no Brasil, a partir do apoio aos entes federados na gestão descentralizada da política nacional de assistência social permitindo a efetivação do pacto entre os três entes federados e as instâncias de articulação, pactuação e deliberação.

Objetivos:

1.                   Ampliar e consolidar a capacidade do MDS de apoiar a gestão descentralizada do SUAS;

2.                   Fortalecer a capacidade dos Estados de apoiarem os municípios na gestão da política de assistência social; e

3.                   Fortalecer a capacidade dos municípios para a prestação de serviços e benefícios com qualidade e eficiência ao cidadão.

Resultados Esperados:

·                     Implantação da Vigilância Socioassistencial no âmbito estadual, do DF e municipal;

·                     Melhorias no Sistema Nacional de Informação do SUAS;

·                     Aprimoramento do planejamento e gestão descentralizada do SUAS

·                     Consolidação da Gestão do Trabalho;

·                     Consolidação e qualificação dos serviços socioassistenciais;

·                     Aprimoramento da Gestão dos benefícios socioassistenciais;

·                     Fortalecimento da Integração de Serviços e Benefícios;

·                     Ampliação da Avaliação e Produção de Dados para gestão descentralizada da Assistência Social

Resultados Alcançados:

•       Fortalecimento do controle social da política de assistência social, com apoio ao trabalho dos conselhos de assistência social e compilação de boas práticas na mobilização e participação social dos usuários da política no controle social;

•       Aperfeiçoamento do IGDSUAS, com base em estudos sobre utilização dos recursos e seu impacto na gestão do SUAS;

•       Qualificação da fiscalização/acompanhamento das entidades de assistência social, por meio da capacitação de gestores e conselhos municipais;

•       Melhoria do monitoramento do processo de concessão e reavaliação do Benefício de Prestação Continuada;

•       Aperfeiçoamento da organização, implantação e funcionamento dos Fundos de Assistência Social.

•       27 UFs aderiram e passaram a atualizar a rede formadora do SUAS (27 UFs/5 anos) – Marco Zero: zero-100%;

•       26 planos de capacitação estaduais e 1 Plano do DF, pactuados no âmbito da CIB e aprovado pelos Conselhos de Assistência Social. Com a instituição da Política Nacional de Educação Permanente do SUAS, em 13/03/2013, os Estados e DF estão em processo de revisão do Plano de Capacitação para Plano de Educação Permanente, em conformidade com as orientações da PNEP/SUAS;

•       Proposta de reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos;

•       Estudos realizados: 7 sobre os serviços de assistência social, 3 sobre o Censo SUAS, 3 sobre a vigilância socioassistencial e 01 junto à rede de serviços sociais quanto à relação entre oferta e demanda dos benefícios socioassistenciais;

•       Setor da Gestão do Trabalho instituído formalmente em 7 Ufs e informalmente em 16 Ufs;

•       Programa Intersetorial, BPC na escola implantado em 4.838 municípios;

•       Aprimoramento das ferramentas de monitoramento do SUAS com a elaboração de conteúdo para 5 Sistemas: Carteira do Idoso; Autenticação e Autorização (SAA); Cadastro Nacional do SUAs (CadSUAS); BPC na Escola; módulo Plano de Ação do SUASweb.

 

Status:

Completed

Data de início do projeto:

Janeiro 2013

Data estimada de término:

Dezembro 2018

Escritório de projeto:

UNDP in Brazil

Parceiroimplementador:

Desenvolvimento Soc Agrario

Funding Support by

Montante da contribuição

$ 9.528.840

Delivery do ano fiscal anterior

2018 $ 598.642

2017 $ 395.311

2016 $ 123.541

2015 $ 542.804

2014 $ 1.168.586

2013 $ 299.911

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue