Estado do Maranhão adere aos ODS

8/dez/2017

Política locais para erradicara pobreza e promover o desenvolvimento serão fortalecidas com a Agenda 2030. Foto: Governo do Maranhão.

Para fortalecer a implementação da Agenda 2030 no Maranhão, o governo local assinou a adesão aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), por meio de acordo com o PNUD, na última quinta-feira (7), em São Luís. A adesão se formalizou durante a solenidade de encerramento do Seminário Mais IDH, que avaliou estratégias do plano de promoção de desenvolvimento econômico e social dos 30 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal do estado.

“É um compromisso que o Governo do Maranhão assumiu de priorizar políticas sociais. Nós assumimos um documento com várias estratégias, inclusive o Plano Mais IDH, e assinamos também a segunda edição da campanha de combate ao trabalho escravo, para que em nossas escolas, em todo nosso território, possamos esclarecer as pessoas sobre os seus direitos e dar condições integrais de trabalho”, afirmou o governador Flávio Dino.

“Fornecemos importantes ferramentas de acompanhamento e de planejamento para o combate à pobreza e incentivo ao desenvolvimento em âmbito federal, mas percebemos que nesse momento é essencial atuar no desenvolvimento de políticas públicas junto a estados e municípios; e é esse apoio técnico que vamos oferecer aqui no Maranhão”, afirmou o gerente regional do PNUD, Frederico Lacerda.

Seminário

Integrando a Semana Estadual de Direitos Humanos, que prossegue até o dia 10 (data em que é celebrado o Dia Internacional dos Direito Humanos), o seminário reuniu mais de 300 pessoas que atuam diretamente nas equipes técnicas do Mais IDH, coordenadores dos comitês municipais, secretários de Estado, pesquisadores e representantes de instituições diversas que colaboraram com a identificação de soluções para os desafios apresentados ao longo dos dois anos e meio de execução do plano.

“A gente não muda a pobreza sem construir redes e teias de políticas públicas com a colaboração solidária das equipes. Precisamos fazer um balanço daquilo em que avançamos e encontrar soluções para os gargalos apresentados ao longo desse tempo. E as melhores ideias podem surgir de quem está diretamente executando as ações nos territórios. O foco do Mais IDH é também uma experiência para gerar impacto nos territórios”, disse o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves da Conceição.

O secretário de Direitos Humanos destacou ainda o compromisso do Governo com o desenvolvimento de políticas que priorizam os indicadores da vida das pessoas e promovem a  redução da extrema pobreza com estratégias de desenvolvimento social sustentável.

*Com informações do Governo do Maranhão.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue