Foto: Guilherme Larsen/PNUD

O projeto “Territorialização e Aceleração dos ODS”, resultado de parceria entre a Petrobras e o PNUD, iniciará 2020 com um trabalho conjunto com os municípios selecionados para a segunda etapa da iniciativa. Estão previstas, ao longo do primeiro semestre, nove atividades presenciais nos Estados do Rio de Janeiro, Sergipe, Espírito Santo e São Paulo. Representantes da sociedade civil organizada, de governos e do setor privado participarão do “Programa Presencial de Capacitação”, curso de 40 horas que capacita os gestores a se tornarem multiplicadores dos ODS para implementar um plano de trabalho local com base na Agenda 2030.

O plano de atividades do curso presencial será composto por dez atividades relacionadas ao alinhamento estratégico aos ODS de organismos e instrumentos públicos. O PNUD promoverá nos encontros o Seminário de Discussão de Diagnósticos dos ODS, rodas de diálogo e fornecerá insumos para a implementação de mais cinco projetos locais voltados ao desenvolvimento sustentável.

Em janeiro, as atividades serão na cidade de Teresópolis (RJ) e reunirão gestores dos municípios de Cachoeiras de Macacu, Itaboraí e Maricá. No mês de fevereiro, se reunirão, em Aracaju (SE), representantes das cidades de Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristovão. No mesmo mês, também ocorrerão encontros no Espírito Santo, com gestores dos municípios de Anchieta, Linhares e São Mateus. Em março, será a vez dos representantes das cidades de Cubatão, Caraguatatuba e Ubatuba participarem das atividades. Para o mês de abril, estão previstas atividades com gestores públicos de Duque de Caxias, São Gonçalo e Saquarema, na capital do Estado (Rio de Janeiro).

Ainda em abril, o curso será novamente em Sergipe, com representantes dos municípios de Carmópolis, Itaporanga D´ajuda, Laranjeiras e Riachuelo. Em maio, o curso terá   novamente como público os gestores do Estado do Rio de Janeiro (Campos dos Goytacazes, Macaé, Rio das Ostras, São Francisco de Itabapoana e São João da Barra) e de São Paulo (Ilhabela e São Sebastião).

Neste ano, o curso já foi aplicado, em Brasília, para representantes de cidades de Pernambuco.  Os gestores públicos dos 116 municípios que fazem parte do projeto também já participaram do curso online sobre a Agenda 2030 e os ODS, desenvolvido no âmbito do projeto.

 

Projeto

As atividades do projeto “Territorialização e Aceleração dos ODS” tiveram início em janeiro de 2019. O foco tem sido a ampliação das capacidades locais dos municípios selecionados para fortalecer o desenvolvimento econômico, social e ambiental dessas cidades, com base na Agenda 2030. Ações integradas entre os governos, a sociedade civil organizada e o setor privado também são fortalecidas por meio do projeto.

Na primeira fase de implementação do projeto, 116 municípios, das cinco regiões do país, participaram das atividades de mobilização e disseminação da Agenda 2030. Até novembro deste ano, mais de 2300 gestores públicos e representantes da sociedade civil organizada e do setor privado participaram do curso online sobre a Agenda 2030. O objetivo foi uniformizar o conhecimento sobre o tema para os participantes, de modo a incentivar a replicação dos conceitos nos territórios.

 

TERRITÓRIOS SELECIONADOS – 2ª FASE – PROJETO BRA/18/013

TOTAL: 28 MUNICÍPIOS (5 Estados)

  • PERNAMBUCO
    Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca

  • RIO DE JANEIRO 1
    Itaboraí, São Gonçalo, Cachoeira de Macacu, Maricá, Saquarema, Duque de Caxias

  • SERGIPE
    Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, São Cristovão, Laranjeiras, Riachuelo, Itaporanga D’ajuda, Carmópolis

  • RIO DE JANEIRO 2
    São Francisco de Itabapoana, Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Macaé, Rio das Ostras

  • ESPÍRITO SANTO
    São Mateus, Linhares, Anchieta

  • SÃO PAULO
    Cubatão, Caraguatatuba, Ubatuba, Ilhabela, São Sebastião

 

Icon of SDG 17

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue