Foto: Spark

Para incentivar e apoiar a sociedade na criação de alternativas para minimizar o impacto da COVID-19 nas áreas de saúde, economia, impacto social e tecnologia, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) lança, com apoio do PNUD, edital para a busca de soluções inovadoras para enfrentar a pandemia no Brasil na Plataforma Desafios.

A iniciativa, protagonizada pelo Laboratório de Inovação em Governo - GNova, da ENAP, convida organizações do terceiro setor, empresas, startups, instituições de pesquisa, desenvolvedores de aplicativos e pesquisadores, pessoas físicas e jurídicas a participarem da construção de soluções inovadoras para enfrentamento das consequências da COVID-19. Os critérios que devem nortear os projetos são: fácil implementação, alto impacto, eficiência, além de viabilidade jurídica e econômica.

As inscrições podem ser feitas pelo site https://desafios.enap.gov.br/ e são divididas em quatro categorias: eficiência do sistema de saúde para o enfrentamento da epidemia; diminuição de impactos econômicos no contexto da COVID-19; mitigação das consequências socioeconômicas da COVID-19; e monitoramento e gestão do enfrentamento da pandemia.

O PNUD é parceiro da ENAP no projeto que promove capacidades e políticas públicas para o desenvolvimento sustentável, em vigor desde 2016, e apóia também a Plataforma Desafios.

O objetivo geral da parceria entre ENAP e PNUD é contribuir para o fortalecimento das capacidades estatais para a implementação da Agenda 2030, por meio de atividades de diagnóstico, produção e gestão de dados e capacitação e desenvolvimento de gestores públicos.

Plataforma Desafios

Além do site, onde estão o edital e outras informações, a Enap dispõe de uma plataforma específica para tirar dúvidas de quem quer participar do processo. Os interessados podem se cadastrar, acionar parceiros e criar canais para pessoas que queiram trabalhar juntas.

A Desafios é uma plataforma de inovação aberta que convida a sociedade a participar da construção de soluções para problemas públicos por meio de concursos e premiações. Ela também oferece ajuda a gestoras e gestores, utilizando a inteligência coletiva para diminuir inseguranças de processos de inovação.

 

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue