Representante-residente do PNUD e diretora em exercício do IPC-IG, Katyna Argueta. Foto: IPC-IG

O Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), vinculado ao PNUD, comemora 15 anos de atividade neste mês. Desde 2004, o Centro promove serviços e ferramentas para fortalecer as capacidades institucionais dos países, com o objetivo de apoiar o desenvolvimento, a implementação e a avaliação de políticas sociais e estimular o crescimento inclusivo.

Um coquetel em Brasília na noite da última quarta-feira (23) marcou o início das celebrações de aniversário. A representante-residente do PNUD e diretora em exercício do Centro, Katyna Argueta, participou do evento e lembrou que o IPC é fruto de uma bem-sucedida parceria entre o PNUD e o Governo do Brasil, representado pelo Ministério da Economia e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), com apoio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), vinculada ao Ministério das Relações Exteriores.

"O crescimento do IPC ao longo dos anos – tanto no número de projetos quanto em suas áreas de atuação – reflete a qualidade do trabalho realizado pelo Centro. Ao longo desses 15 anos, o IPC atuou em mais de 120 projetos de fortalecimento de capacidades, produção e compartilhamento de conhecimento", afirmou Argueta.

IPC-IG

O IPC-IG é um núcleo global de ponta para o diálogo sobre políticas inovadoras para o desenvolvimento, que tem como compromisso fornecer inovações institucionais para a redução da pobreza e da desigualdade. Desde o início de suas atividades, o IPC-IG elabora e fornece soluções específicas a diferentes países, de acordo com seus três pilares: produção do conhecimento, compartilhamento do conhecimento e fortalecimento de capacidades.

Ao longo dos últimos 15 anos, o IPC-IG executou um total de 124 projetos com parceiros em mais de 65 países, incluindo governos e instituições nacionais e internacionais na América Latina, África, Oriente Médio e Ásia. Entre os principais produtos desses projetos, estão relatórios de pesquisa e publicações, consolidando o conhecimento acerca de políticas sociais. Entre outros serviços, o Centro é reconhecido por realizar mapeamentos, desenho, análise, monitoramento e avaliação de políticas sociais.

Atualmente, o trabalho do IPC-IG inclui um conjunto variado de tópicos, englobando a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Proteção social; Desenvolvimento rural e agricultura; Políticas de redução da pobreza e de desenvolvimento; Desenvolvimento sustentável; Crescimento econômico e desigualdade; Educação; Saúde e nutrição; Crianças/ jovens; e Gênero.

História

Uma parceria entre o PNUD e o Governo do Brasil foi firmada em 2002 para estabelecer as fundações do Centro Internacional de Pobreza (International Policy Centre — IPC). Suas atividades iniciaram-se em 2004, e, em 2009, o Centro foi renomeado para Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (International Policy Centre for Inclusive Growth — IPC-IG), para incorporar uma abordagem mais ampla em políticas de desenvolvimento.

Desde então, essa parceria tem sido fortalecida e, mais recentemente, o IPC-IG tem se beneficiado do apoio administrativo e operacional do Escritório do PNUD no Brasil. Hoje, o Centro é hospedado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), recebendo contribuições substantivas de seus especialistas e pesquisadores.

PNUD PNUD no mundo

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue