Foto: UNsplash

A Década de Ação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é também a década da rápida urbanização. Estima-se que, em 2030, 60% da humanidade viverá em cidades, e essa porcentagem deverá saltar para 70% em 2050. As cidades deverão produzir mais de 70% das emissões de gás carbônico globais e consumirão 80% da energia do mundo. A urbanização tem impacto direto na mudança do clima, no aumento das desigualdades, no crescimento populacional e na degradação ambiental.

O 10º Fórum Urbano Mundial (WUF, na sigla em inglês), conferência global que terá lugar em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), entre 8 e 13 de fevereiro, abordará os principais desafios para garantir o desenvolvimento urbano sustentável, incluindo a necessidade de alinhar a implementação da Agenda 2030 com a Nova Agenda Urbana.

O Fórum terá como foco seis áreas de ação:

·        Mecanismos de financiamento inovadores para cidades sustentáveis.
·        Soluções urbanas inovadoras em habitação, mobilidade, planejamento e governança.
·        Tecnologia e dados como promotores de cidades sustentáveis.
·        Mulheres e juventude como capital humano e social ao futuro urbano sustentável.
·        Empoderamento de cidades como plataformas abertas de investimento para cultivar e promover negócios.
·        Impacto das migrações nas cidades.

O PNUD no Fórum

O PNUD participará do Fórum Urbano Mundial por meio das discussões informais e na modelagem de ações coletivas, engajando mesas de diálogo e eventos de alto nível. Representantes da organização discutirão com parceiros uma ampla gama de políticas e estratégias necessárias para alcançar tanto a Nova Agenda Urbana como as metas da Agenda 2030.

Nos próximos 30 anos, são estimados investimentos de US$ 90 trilhões em infraestrutura, principalmente em áreas urbanas. Há uma oportunidade única para fomentar esses investimentos a fim de garantir a transição para uma economia de baixo carbono, com eficiência no uso de recursos naturais, resiliência do clima e cidades em que as pessoas possam ter uma vida pacífica, socialmente justa e com saúde de qualidade. Se os recursos disponíveis forem bem geridos, as cidades podem contribuir significativamente para o cumprimento das metas das Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs, na sigla em inglês) e manter a ambição de que o aumento da temperatura global do clima não passe de 1,5º C nos próximos anos.

O PNUD está comprometido a continuar a desenvolver soluções integradas para promover o desenvolvimento sustentável nas cidades. Aumentando as capacidades, o conhecimento e a rede de parceiros desenvolvida nos últimos 50 anos, a organização focará no apoio aos países, aos municípios e aos atores locais para ampliar a governança, o acesso a recursos financeiros e o progresso social. Assim, amplia as políticas de desenvolvimento, as capacidades de liderança, capacidades institucionais e colabora com o fortalecimento da resiliência com foco em resultados sustentáveis. 

São esperadas mais de 15 mil pessoas no Fórum Urbano Mundial, incluindo representantes de governos locais, nacionais e regionais, da sociedade civil organizada, da mídia, de agências, fundos e programas da ONU e de organismos internacionais.

Icon of SDG 11

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue