Foto: Andre Borges, Agência Brasília

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), em parceria com o PNUD, realizará, no próximo dia 8 de outubro, o "Seminário Nacional de Prevenção ao Suicídio para Profissionais de Segurança Pública". O evento é fruto da cooperação técnica entre as partes, que envolve, ainda, discussões sobre qualidade de vida dos profissionais de segurança, ações de prevenção da violência contra as mulheres no DF e um seminário internacional para divulgar boas práticas de segurança pública a serem realizados em 2019.

O seminário será no auditório da Academia de Bombeiro Militar, em Brasília, a partir das 9 horas, e terá três mesas principais, com os seguintes temas: o suicídio como desafio para as políticas públicas institucionais; a vitimização dos profissionais de segurança pública e avaliação de risco; e experiências exitosas de prevenção ao suicídio. No encontro, haverá também a oficina "Intervenção em crise suicida: escuta ativa, abordagem técnica e negociação".

"Embora o mês de setembro seja alvo das campanhas de prevenção do suicídio, a preocupação com nossos profissionais é permanente e constante", observa o coordenador de valorização profissional da SSP-DF, Marcos Quincoses. Por isso, segundo ele, o encontro será pautado pela hashtag "prevenção o ano inteiro" (#PrevençãooAnoInteiro). "Há foco na troca de experiências entre as forças de segurança, para que aproveitem as vivências positivas umas das outras e implementem políticas de prevenção e saúde mental em suas instituições".

A SSP-DF e o PNUD escolheram debater o tema uma vez que a quantidade de suicídios entre policiais e bombeiros militares no Brasil se elevou nos últimos dois anos, totalizando 104 casos entre 2017 e 2018, de acordo 13º Anuário de Segurança Pública. O dado significa que mais policiais cometeram suicídio do que foram assassinados durante o horário de trabalho nesse período.

A gerente de projetos do PNUD, Raíssa Teixeira, reforça a importância de projetos que abordam temas delicados como o suicídio entre profissionais de segurança. "É preciso desmistificar este assunto por meio do diálogo franco e qualificado, levando em conta os desafios inerentes à atividade do profissional de segurança pública", afirma.

O evento é aberto ao público, e as inscrições podem ser feitas neste link

Icon of SDG 16

PNUD PNUD no mundo

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue