Foto: Rafael Zart/Ministério da Cidadania

Promover o desenvolvimento humano por meio do desenvolvimento infantil integral das crianças na primeira infância. Com esse objetivo geral, o Programa Criança Feliz, iniciativa do Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania, promove uma série de ações de assistência a crianças nos primeiros mil dias de vida (até os três anos de idade), período vital para o desenvolvimento das principais funções cognitivas. A iniciativa coloca a criança nessa faixa etária como prioridade no desenvolvimento de programas, na formação de profissionais e na formulação de políticas públicas.

A apresentação dos resultados da coleta de dados da Linha de Base da Pesquisa de Avaliação de Impacto do Programa Criança Feliz será realizada hoje (4), em um seminário, em Brasília. A pesquisa é fruto de parceria entre a Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério da Cidadania, a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, o Itaú Social e o PNUD. O projeto contou com metodologia desenvolvida pelo especialista em saúde infantil, Cesar Victora, do Centro de Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (RS), operacionalizada pelas Universidades Federais do ABC Paulista, Bahia, Ceará, Goiás, Oeste do Pará, Pernambuco e Universidade de São Paulo. A Secretaria Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano é responsável pela implementação do Programa Criança Feliz.

A pesquisa acompanha três mil crianças brasileiras, distribuídas em grupos de tratamento e controle, em seis estados e 30 municípios. O protocolo de avaliação de impacto do programa busca analisar a estimulação intelectual no ambiente doméstico e o desenvolvimento cognitivo e psicomotor de crianças brasileiras menores de três anos. A análise preliminar identificou as características demográficas e ambientais do domicílio, características dos pais da criança, do período da gravidez e os aspectos do desenvolvimento, estimulação e disciplina da criança.

O PNUD apoia a viabilidade do Programa Criança Feliz desde a sua origem e está envolvido diretamente nas ações de avaliação de impacto, capacitações nos estados e municípios e formação de servidores. Uma nova etapa da pesquisa já está em andamento.

“O PNUD e as fundações já firmaram novo acordo para dar continuidade às pesquisas de avaliação de impacto do programa. Entre as ações previstas para a próxima etapa, estão o treinamento das equipes estaduais para o acompanhamento telefônico das famílias incluídas na avaliação, a supervisão da pesquisa de campo para coletar dados do primeiro acompanhamento e da implementação de novas etapas do programa, assim como a análise final dos dados resultantes”, explica a analista de programa do PNUD Maria Teresa Amaral Fontes.

Para saber mais sobre a pesquisa, acesse o caderno de estudos disponível no site da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério da Cidadania no link https://bit.ly/3bbl2Wh.

 

Icon of SDG 01 Icon of SDG 03 Icon of SDG 04 Icon of SDG 10

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue