--- Image caption ---

Já está disponível para download o livro “Design Ágil para Inovação Social e Desenvolvimento”, produzido por uma parceria entre a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e o PNUD. O texto discute abordagens baseadas em design, pensamento sistêmico e métodos ágeis para gerar impacto social.

O conteúdo está disponível no site no PNUD e na Biblioteca Digital da Administração Pública, da ENAP. “Abordagens que promovam a inovação e a melhoria contínua de políticas voltadas ao bem-estar das pessoas e do planeta são fundamentais para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, explica a coordenadora da unidade de Governança e Justiça para o Desenvolvimento do PNUD, Moema Freire.

O livro é dividido em cinco partes: a primeira explica o conceito de desenvolvimento humano e de que formas a inovação social pode colaborar para promovê-lo; já na segunda, são abordados modelos mentais para inovação, ou seja, “jeitos de pensar” as mudanças. A terceira parte dá dicas de como liderar jornadas de inovação e trata sobre os conceitos de liderança facilitadora, gestão de tempo e de riscos. Na quarta parte, a obra trata da jornada de inovação e de suas quatro grandes etapas: contexto, problema, solução e evolução. No último capítulo, o texto traz reflexões sobre a interligação dos temas discutidos na narrativa.

"O design é uma poderosa abordagem para melhorar políticas e serviços públicos, pois traz uma série de ferramentas para entender as dores e os sonhos das pessoas", explica Tomaz Santos, que assina o texto da obra ao lado de Bruno Rizardi. Ao acessar a obra digital, o leitor encontra disponível também um kit de ferramentas virtuais que pode ser usado na condução de jornadas de inovação feita por meio do design.

"O livro traz ferramentas, conceitos e análises que buscam inserir elementos de inovação nas estratégias de desenvolvimento humano”, diz a gerente de projetos do PNUD Lídia Botelho.

Clique aqui para fazer o download do documento. 

 

 

 

 

Icon of SDG 09 Icon of SDG 17

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue