Jornalistas, comunicadores e verificadores de fatos de todo o mundo poderão realizar um curso aberto e online (Massive Open Online Course –MOOC). Intitulada “Cobertura da vacina para COVID-19: o que os jornalistas precisam de saber”, a formação terá início no próximo dia 29 de março e irá até 25 de abril.

O curso interativo, inicialmente gratuito, em inglêsfrancêsportuguês e espanhol, resulta de colaboração conjunta entre a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, da Universidade do Texas em Austin, cofinanciado pela União Europeia (UE). Após a conclusão, o curso estará disponível em formato autodirigido em outras línguas.

Segundo o Administrador do PNUD, Achim Steiner, pela primeira vez em 30 anos, o desenvolvimento humano global está retrocedendo devido aos impactos da pandemia da COVID-19, com os mais pobres e vulneráveis sendo os mais atingidos. "Com a implantação das vacinas, temos a oportunidade de apertar o botão ‘redefinir’ em direção a um futuro mais verde, mais inclusivo e mais sustentável. É fundamental que a cobertura da mídia seja feita com informações exatas e baseada em evidências. Seja defendendo o acesso equitativo às vacinas, seja lutando contra a desinformação, os jornalistas estão moldando o mundo de amanhã".

Para a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, "a cooperação científica internacional e as vacinas criaram a esperança de que um futuro melhor está a nosso alcance. Ainda assim, o sucesso das campanhas mundiais de vacinação depende da construção da confiança das pessoas e da garantia de que elas tenham acesso às informações de que necessitam. A mídia independente e profissional desempenha um papel fundamental nesse processo. No entanto, para lidar com questões tão complexas, jornalistas e trabalhadores da mídia em geral precisam de conhecimento e experiência. É por isso que, trabalhando com nossos parceiros e com o apoio da União Europeia, a UNESCO tem orgulho de coorganizar esse curso para garantir a cobertura profissional das vacinas para COVID-19."

Os quatro módulos semanais do curso examinarão aspectos desafiadores e em evolução do lançamento das vacinas, como a ciência por trás do desenvolvimento das vacinas já lançadas, bem como daquelas que estão sendo criadas, as políticas de aquisição e distribuição mundial de vacinas e as questões relativas a equidade, hesitação vacinal, ativismo antivacinação, desinformação e informações falsas contra vacinas, imunidade populacional e variantes emergentes do vírus.

Segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, o trabalho dos jornalistas nunca foi tão importante. "Dependemos da imprensa para combater a desinformação, explicar a ciência e fomentar a investigação e o debate honestos. O jornalismo é importante. O trabalho árduo que realiza todos os dias para aprofundar e acertar é importante. Uma imprensa dura e justa pode ser uma força poderosa para um mundo mais saudável, seguro e justo".

A inscrição para o curso online é gratuita, e os participantes podem escolher entre quatro línguas: inglêsfrancêsportuguês e espanhol.

"Quando a pandemia se iniciou no ano passado, percebemos que os jornalistas tinham dificuldade para cobri-la por falta de especialização em assuntos de ciência e saúde. Então, com a ajuda da UNESCO, da OMS e do PNUD, montamos um curso online gratuito que beneficiou milhares de jornalistas de todo o mundo. Agora que os jornalistas estão enfrentando novos desafios de cobertura da campanha mundial de vacinação em meio a sérios problemas de desinformação, estamos nos preparando para ajudá-los novamente com este curso massivo, em parceria com as mesmas três agências da ONU e com o apoio da União Europeia", explicou o diretor da cátedra UNESCO em Comunicação da Universidade do Texas em Austin, professor Rosental Alves.

Quase 9 mil jornalistas de 162 países cursaram o MOOC anterior, intitulado Jornalismo em uma pandemia: cobertura da COVID-19 agora e no futuro, oferecido em maio de 2020 por meio da colaboração entre os mesmos parceiros e com o apoio da Fundação Knight. As versões autodirecionadas desse curso estão disponíveis em árabe, espanhol, francês, inglês, português e russo.

Além disso, em 29 de janeiro de 2021, realizou-se webinar com duração de três horas sobre a Cobertura da vacina para COVID-19: o que os jornalistas precisam de saber, organizado pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, em colaboração com a UNESCO e a OMS, financiado pela União Europeia. O webinar permanece disponível em árabe, chinês, espanhol, francês, hindu, inglês, português e russo. 

Para se inscrever no novo MOOC ou para saber mais sobre os cursos disponíveis e os recursos para a cobertura da pandemia da COVID-19, o desenvolvimento da vacinação e o combate à desinformação, estão disponíveis os seguintes links:

Icon of SDG 04

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue