Foto: Marcos Amend.

Nesta semana, representantes de órgãos públicos estaduais e federais do Amazonas e da sociedade civil do estado participaram de reuniões e atividades com a equipe técnica do Floresta+ Amazônia, em Manaus. O objetivo da missão à cidade foi aprofundar as parcerias com as instituições que apoiam as ações conjuntas do Ministério do Meio Ambiente e do PNUD, acelerar a estratégia de divulgação junto ao público-alvo e apresentar, de forma detalhada, os editais e chamada pública do projeto a grupos de beneficiários (as).

Em reunião no Centro de Monitoramento Ambiental e Áreas Protegidas do Amazonas, na última quarta-feira, a estratégia de implementação do projeto foi discutida com representantes da Secretaria do Meio Ambiente, do Instituto de Proteção Ambiental (Ipaam) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Os participantes discutiram temas centrais ao projeto, como o Cadastro Ambiental Rural e a consolidação de ações de preservação e recuperação de vegetação nativa.

De acordo com o diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, o projeto fortalecerá diversas atividades de conservação da vegetação nativa na região. “É uma oportunidade, de fato, para fundir as ações de conservação, mostrando que há um investimento, e há interesse, principalmente em priorizar a recuperação e preservação dessas áreas.  Agradeço pelo estabelecimento dessa relação positiva. Isso tudo, para o Sistema de Meio Ambiente, tende a agregar da melhor forma possível”, afirmou.

A equipe do projeto também se reuniu com representantes de organizações de povos indígenas e de povos e comunidades tradicionais (PIPCTs) e de potenciais organizações parceiras para a implementação de projeto locais. O foco do encontro foi a divulgação dos editais da modalidade Floresta+ Comunidades, que selecionarão ideias de projetos de PIPCTs (inscrições até 26/05) e instituições para auxiliar na execução das ideias propostas pelas comunidades (inscrições até 03/06).

Na avaliação da coordenadora da Unidade de Gerenciamento do projeto no PNUD, Andrea Bolzon, por meio das parcerias com as instituições locais os beneficiários e beneficiárias poderão acessar as informações do projeto de maneira eficaz.

“A atuação conjunta com parceiros locais é essencial para ampliarmos o alcance do projeto junto ao nosso público-alvo. Assim, conseguiremos difundir melhor as ações para a conservação da vegetação nativa no Amazonas e chegaremos em nossos beneficiários e beneficiárias de forma mais efetiva. O apoio local tem sido fundamental nesse sentido”, disse.

Desde 2021, o Floresta+ Amazônia e o Governo do Estado do Amazonas trabalham em conjunto para fortalecer a implementação do projeto na região, ampliar ações de divulgação e dialogar com os potenciais beneficiários (as). Por meio da parceria, foi estabelecido um posto de atendimento do projeto no Ipaam, com equipe local.

A seleção de beneficiários (as) para a modalidade Floresta+ Conservação do projeto está aberta até 30 de junho. Podem participar pequenos produtores (as) e proprietários (as) e possuidores (as) de imóveis rurais na Amazônia Legal. Os (as) beneficiários (as) selecionados (as) receberão recursos pela conservação da vegetação nativa além do mínimo exigido por lei. Para acessar o edital completo, clique aqui.

 

Icon of SDG 13 Icon of SDG 15 Icon of SDG 17

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue