Foto: Tiago Zenero/PNUD Brasil

 

 

Começou a elaboração do Plano Regional de Combate à Desertificação do Território do Alto Sertão de Sergipe, mais uma iniciativa do projeto Manejo do Uso Sustentável da Terra no Semiárido do Nordeste Brasileiro, implementado pelo PNUD, sob a coordenação técnica do Ministério do Meio Ambiente, com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). 

Prefeitos de Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Porto da Folha, Monte Alegre, Gararu, Nossa Senhora de Lourdes e Nossa Senhora da Glória – municípios beneficiados – participaram, no último dia 14 de julho, de reunião online com representantes do Ministério do Meio Ambiente, Incra, Ibama, Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs).

“Foi um excelente início de atividade e mobilização para o primeiro Plano Regional de Combate à Desertificação”, diz o gerente de Projeto do Ministério do Meio Ambiente, Valdir Pereira Ramos Filho. Segundo ele, a proposta é viabilizar a cooperação intermunicipal para enfrentar os desafios do combate à desertificação e à degradação da terra, com a promoção de ações transformadoras em direção à sustentabilidade para as pessoas e meio ambiente. Tudo isso com a adoção de um modelo de governança pública, que valoriza os ativos ambientais e socioculturais, potencializa a solução de problemas comuns, favorece a construção de alianças estratégicas (setores públicos e privados) e qualifica resultados permitindo compartilhar e otimizar recursos. 

Nesse contexto, de acordo com Ramos Filho, a cooperação entre os municípios surge como alternativa de gestão integrada, a ser planejada e desenvolvida adotando os preceitos das políticas nacional e estadual de combate à desertificação (Lei Federal 13.153/2015 e Lei Estadual 8.785/2020).  “A ideia é fortalecer as prefeituras, dar ferramentas”, afirma.

O projeto Manejo do Uso Sustentável da Terra no Semiárido do Nordeste Brasileiro, que iniciou suas atividades em 2015, intensificado nos últimos dois anos, tem como principal objetivo combater processos de desertificação e degradação do solo em Sergipe por meio do fortalecimento da estrutura de governança e da implementação e difusão de boas práticas para o manejo sustentável. Atualmente, ele desenvolve um conjunto de iniciativas com a participação de instituições do estado. São parceiros Ibama/Sergipe, Incra, Seagri e Sedurbs.

 

Icon of SDG 11 Icon of SDG 15

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue