Foto: Tiago Zenero/PNUD Brasil

 

A COVID-19 tem gerado enorme impacto sanitário, social e econômico, além do elevado número de vidas humanas perdidas. Os efeitos da pandemia deverão aumentar as desigualdades já existentes e gerar a recessão mais profunda da história recente, afetando principalmente adolescentes e jovens, prejudicando suas possibilidades de desenvolvimento e fazendo com que não exerçam seus direitos humanos em igualdade de condições.

O Grupo das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável na América Latina e Caribe e os membros do Grupo de Trabalho Interinstitucional sobre Juventude para a América Latina e Caribe estão comprometidos com os objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e a Estratégia para as Nações Unidas para a Juventude. Portanto, o respeito pelos direitos humanos – incluindo os direitos econômicos, sociais e culturais, bem como os direitos civis e políticos – é fundamental para o sucesso das respostas de saúde pública e recuperação da pandemia.

Nesse sentido, a ONU convida, pelo segundo ano, adolescentes e jovens entre 15 e 29 anos de idade da América Latina e Caribe a participar de uma pesquisa, que tem como objetivo saber como estão vivendo a pandemia de COVID-19, assim como suas inquietações atuais e futuras. A pesquisa ficará aberta até 30 de setembro deste ano.

Em maio de 2002, o Sistema ONU lançou a primeira pesquisa sobre juventude e COVID-19 com o objetivo de descobrir como a juventude estava vivendo a pandemia, assim como suas inquietações.

A pesquisa contou com a participação de mais de 7.700 adolescentes e jovens entre 15 e 19 anos de idade e incluiu mais de 30 perguntas, estruturadas em 5 temas: Emprego; Educação e Conectividade; Saúde, Casa (Cuidado), Uso do Tempo e Consumo; Comunidade; Participação Cidadã; e Governança e prospecção.

Para sistematizar as principais conclusões, foi realizado o Relatório: Primeira Pesquisa das Nações Unidas sobre a Juventude da América Latina e do Caribe no Contexto da Pandemia COVID-19.

As informações dessa pesquisa e relatório são totalmente confidenciais e os dados coletados somente serão compartilhados com pesquisadores do Sistema das Nações Unidas para fins de análise.

Para mais informações visite Juventudes 2030.

Icon of SDG 03 Icon of SDG 04 Icon of SDG 08 Icon of SDG 10

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue