--- Image caption ---

Os garotos também podem chorar? De quem é a responsabilidade de guardar os brinquedos após uma tarde de diversão entre meninas e meninos? Discutir questões como essas desde a infância é a proposta de dois vídeos que têm a Turma da Mônica como protagonista. O material resulta de parceria entre a Maurício de Sousa Produções, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), a ONU Mulheres e o PNUD.

O conteúdo, lançado em março de 2020, foi criado para promover discussões sobre gênero nas escolas do Distrito Federal. A partir dos vídeos, foi elaborado um guia para professores promoverem debates entre estudantes sobre temas como sonhos, ciúmes, demonstração de sentimentos, masculinidade, entre outros.

“Discutir nossas referências desde a infância pode desconstruir padrões nocivos e promover o desenvolvimento, para impedir situações como o aumento de casos de violência doméstica contra mulheres e meninas durante a pandemia de COVID-19”, destaca a coordenadora da Unidade de Governança e Justiça para o Desenvolvimento do PNUD, Moema Freire.

O primeiro vídeo é uma animação em 2D chamada “Juntos pela Igualdade”, com foco em crianças de 7 a 12 anos. Nele, Cascão sonha em ser dançarino, Cebolinha prefere se tornar marinheiro, e Mônica quer ser uma gamer e, por isso, pratica video game todos os dias. De forma lúdica, a animação aborda a possibilidade de meninas e meninos serem livres dos estigmas e brincarem com o que quiserem, de meninos poderem chorar e todos terem responsabilidade por atividades como limpar a casa e guardar os brinquedos.

A segunda obra, “Papo Reto”, é estrelada pelos personagens da Turma da Mônica Jovem, com conteúdo focado  no público com 12 anos de idade ou mais, e discute características dos relacionamentos saudáveis entre homens e mulheres. Os vídeos, de dois minutos cada, foram lançados em março em sessão especial do Cine Brasília para estudantes de escolas públicas da Capital Federal.

“O combate à violência só será efetivo se for compreendido como multidisciplinar. Entender a vulnerabilidade de alguns grupos sociais diante de outros – como é o caso das mulheres – é fundamental para uma atuação estratégica”, explica a gerente de projetos do PNUD, Raíssa Teixeira.

O PNUD firmou acordo com a ONU Mulheres e, em parceria com a SSP-DF e a equipe da Maurício de Sousa Produções, construiu o roteiro de vídeos protagonizados pelos famosos personagens.

Os filmetes fazem parte de um conjunto amplo de atividades produzidos pela parceria entre SSP-DF e PNUD firmada entre 2018 e 2020. As ações conjuntas tiveram um eixo focado na prevenção da violência contra mulheres e meninas, no qual houve também a produção de materiais e cursos de formação relacionados à Lei Maria da Penha.

 

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue