Projeto Siderurgia Sustentável

 

O Projeto Siderurgia Sustentável (“Produção de carvão à base de biomassa renovável sustentável para a indústria siderúrgica no Brasil”) foi criado para incentivar a redução de emissões de gases de efeito estufa na siderurgia brasileira, a partir da produção mais eficiente de um importante insumo renovável: o carvão vegetal.

O Projeto Siderurgia Sustentável é implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com coordenação técnica do Ministério do Meio Ambiente, sendo executado em conjunto com o Ministério da Economia; Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e o Governo de Minas Gerais. O Projeto conta com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

O Projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que têm como proposta erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade. O projeto auxiliará no cumprimento dos seguintes ODS: 7, 8, 9, 12 e 13.

Objetivo:

O objetivo do Projeto Siderurgia Sustentável é reduzir a emissão de gás de efeito estufa produzida pelo setor siderúrgico no Estado de Minas Gerais (i) a partir do desenvolvimento e da demonstração de tecnologias avançadas e limpas de conversão na produção de carvão à base de biomassa renovável e (ii) da adoção de um arcabouço político efetivo e favorável.

O projeto visa superar as barreiras que atualmente impedem a conversão limpa e eficiente de recursos de biomassa renováveis em carvão para uso no setor siderúrgico do país. Ele também objetiva promover a disponibilidade de carvão à base de biomassa renovável produzido de forma eficiente e a um custo competitivo com o do coque mineral.

Resultados Esperados:

  • Implementar arcabouço político para promover o uso de carvão à base de biomassa renovável no setor siderúrgico, com o apoio de um sistema internacionalmente reconhecido para monitorar as reduções da emissão de gás de efeito estufa;
  • Fomentar base tecnológica e capacitação humana para a conversão limpa de carvão no Brasil a partir do fortalecimento da assistência técnica e do treinamento direcionado;
  • Construir unidades de produção comercial para fornecer carvão de biomassa renovável, por meio de um mecanismo de licitação competitivo que contribua para a redução da emissão de gases de efeito estufa

Resultados Alcançados:

  • São apoiados o dobro de conceitos tecnológicos do que o esperado, sendo cinco (05) em produção de carvão vegetal e um (01) conceito tecnológico de uso de coproduto de carvão vegetal.
  • O rendimento gravimétrico esperado é maior do que a média nacional (25% de para pequenos produtores e 29% para produtores industriais) e supera a meta tanto para pequenos como para grandes produtores: 31% para o arranjo tecnológico para pequenos e médios produtores de carvão vegetal (sistema fornos-fornalha); 35% para fornos metálicos e de alvenaria, voltados a médios e grandes produtores.
  • A capacidade produtiva a ser alcançada é de 300.350 t/ano de carvão vegetal, quase quatro vezes maior do que a meta do projeto, que é de 80.000 t/ano de CV;
  • A redução média de emissões é de 1.415 kg CO2eq/t CV, ou seja, cinco vezes mais a meta do projeto, que é de 270 kg CO2eq/t CV.
  • Cerca de 370 pessoas capacitadas em arranjos produtivos, técnicas de gestão e de monitoramento socioambiental para produção e uso de carvão vegetal na indústria siderúrgica brasileira.
  •  Duas unidades demonstrativas instaladas (Zona da Mata e Noroeste de Minas Gerais), voltadas ao pequeno e médio produtor de carvão vegetal em Minas Gerais.

Principais parcerias do projeto:O projeto construiu uma importante rede de parceiros desde o início de sua implementação. Dentre os quais, cita-se: Universidade Federal de viçosa – UFV, Universidade Federal de Lavras – UFLA, Embrapa Florestas, Polo de Excelência de Florestas, Emater-MG, Sebrae-MG, Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais - Fiemg; Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais – Faemg; Imaflora, WWF.


Saiba mais

 

Siderurgia Sustentável

Escritório de projeto:

UNDP in Brazil

Parceiroimplementador:

United Nations Development Programme

Funding Support by

Montante da contribuição

$ 7.154.845

Delivery do ano fiscal anterior

2020 $ 585.844

2019 $ 1.645.830

2018 $ 1.625.543

2017 $ 459.825

2016 $ 195.774

2015 $ 219

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue